Fonte: OpenWeather

    Deccor


    Servidor é preso por desvio de 20 toneladas de asfalto em Manaus

    No dia da ação, os policiais montaram campana e avistaram o material sendo descarregado em caminhões; veja vídeo do flagra

     

    A ação policial iniciou no dia 23 de abril deste ano
    A ação policial iniciou no dia 23 de abril deste ano | Foto: Divulgação

    Manaus -  Um esquema criminoso que desviou 20 toneladas de asfalto do Distrito de Obras de Manaus está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (Deccor). Ao longo da operação deflagrada nesta quarta-feira (23), Aldemir Costa Salvador foi preso em cumprimento a mandado de prisão preventiva por envolvimento no crime.  

    Conforme o delegado Guilherme Torres, titular da especializada, a carga de asfalto foi desviada do destino final que seria no bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste de Manaus.  A ação policial iniciou no dia 23 de abril deste ano, quando outros dois integrantes do grupo criminoso foram presos. 

    No dia da ação, os policiais montaram campana e avistaram o material sendo descarregado em caminhões que fariam o transporte do material, no momento em que foi feita a abordagem e os outros suspeitos foram presos. 

    "

    A prisão de Aldemir ocorreu na quarta-feira (23), ainda naquele Distrito de Obras no bairro Santa Etelvina, na Zona Norte. Ele é apenas uma peça desse desvio que já acontece há anos. Vamos identificar os recrutadores e os mandantes reais desse desvio. É importante ressaltar que esse asfalto era vendido a preço de banana "

    explicou o delegado Guilherme Torres, titular da Deccor.

     
    Capa do Vídeo
    Flagra do desvio | Autor: Divulgação
     

    A autoridade destacou que essa é apenas uma fase da operação e que as investigações seguem avançando para punir mais envolvidos. 

    "A tonelada da massa asfáltica é adquirida pelo preço médio R$400 e essa revenda do esquema repassa 10 toneladas no valor de R$ 300. Esse esquema operava a muitos anos neste Distrito de Obras e em depoimento algumas pessoas falaram que quando nós  prendemos Aldemir já haviam feito muitos outros desvios. A operação é uma solicitação da própria Prefeitura de Manaus e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) que identificou esses desvios e pediu investigação", relatou Torres. 

    Parte do asfalto desviado foi vendido em condomínios situados no bairro Tarumã, na Zona Oeste. Os recrutadores já estão sendo procurados pela Polícia. 

    Aldemir irá responder pelo crime de peculato. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele ficará à disposição da Justiça.

    Leia mais 

    Funcionário é preso por desvio de 30 toneladas de asfalto em Manaus

    Rotta diz que não vai permitir ‘remendos’ de empresa em ruas de Manaus

    Buracos em pista do Detran são desafio para alunos de autoescolas