Fonte: OpenWeather

    Violência em alta


    Amazonas foi o único estado do país a registrar aumento de homicídios

    Segundo o Altas da Violência 2021, o Amazonas registrou contabilizou quase 1,6 mil mortes violentas em 2019

    Em todo o Brasil, houve queda de 24,4% no número de homicídios | Foto: Suyanne Lima

    MANAUS (AM) - O Amazonas foi o único estado do país a registrar aumento de homicídios, segundo estudo detalhado do Atlas da Violência 2021, baseado em dados de 2019, divulgado na terça-feira (31), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). No período, foram contabilizadas 1.592 mortes violentas em todo o estado, o que representa uma alta de 1,6% em relação ao ano anterior, quando foram contabilizados 1.542 homicídios. 

      Ainda de acordo com o estudo, quando são observados somente a morte de jovens - população que possui entre 15 e 29 anos, o Amazonas apresenta dados ainda mais preocupantes. Além de também ter sido o único a registrar crescimento nesse aspecto, o estado contabilizou um aumento ainda maior do que os homicídios gerais, de 6,8%. Foram 917 mortes violentas em 2019, ante 859 registradas em 2018.  

    Por outro lado, o Atlas da Violência apontou que o Brasil registrou queda de 24,4%, entre homicídios totais: foram 45.503 em 2019, número substancialmente menor do que os 57.956 contabilizados em 2018. As estatísticas de mortes violentas de jovens também apresentaram queda no cenário nacional: foram 23.327 em 2019, e 30.873 no ano anterior, uma queda de 24,4%.

     

    O Amazonas foi o único a registrar aumento
    O Amazonas foi o único a registrar aumento | Foto: Reprodução

    Especialistas explicam que a intensa disputa pelo tráfico de drogas é o maior propulsor da criminalidade no estado. Em 2019, por exemplo, o ano foi marcado pelo avanço da facção criminosa Comando Vermelho (CV) sobre redutos dominados pela quadrilha Família do Norte (FDN), rebatizada recentemente como Cartel do Norte (CDN). O confronto entre os antigos aliados tem sido moldado a tiros e sangue, com torturas, abates de rivais e mutilação de corpos de desafetos.

    De acordo com Renato Sérgio Lima, especialistas em segurança pública, o poder público precisa atuar urgentemente para evitar o domínio das facções criminosas, especialmente nas unidades prisionais da capital do Amazonas. 

    "

    Por exemplo, um presídio, que deveria ser um espaço de ressocialização ou punição de alguém, acaba sendo dominado pelas facções e organizações criminosas, porque, no fundo, em termos públicos, os presídios não têm donos. É preciso que o tema da segurança pública passe a ser enfrentado de forma integrada pelas esferas do poder "

    , afirma.

     

    Manaus supera São Paulo

    No ano passado, dados preliminares, divulgados pelo Ministério da Justiça, revelaram um cenário ainda mais assustador para a capital amazonense. Isso porque Manaus (2,2 milhões de habitantes) superou São Paulo (12,2 milhões) até em números absolutos de homicídios. Em 2020, a capital paulista contabilizou 566 mortes violentas, enquanto Manaus registrou 687, embora abrigue uma população quase seis vezes menor, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

    Leia mais

    Jovem de 18 anos é executado com nove tiros por criminosos em Manaus

    Jovem é morto durante ataque criminoso a tiros no Jorge Teixeira

    Motorista de app é executado com mais de 15 tiros em Manaus