Fonte: OpenWeather

    Desaparecimento


    Criança corre para não apanhar de padrasto e desaparece em mata no AM

    Há quatro dias que os familiares não possuem nenhuma notícia da criança e as buscas ainda ocorrem

     

     

    Moradores da comunidade informaram que até o momento não há atualizações nas buscas e que apenas pegadas do menino e uma cama de folhas possivelmente utilizada pela criança foi localizada.
    Moradores da comunidade informaram que até o momento não há atualizações nas buscas e que apenas pegadas do menino e uma cama de folhas possivelmente utilizada pela criança foi localizada. | Foto: Divulgação

    Manacapuru (AM) - A angústia de familiares do menino Gabriel Souza Chaves, de 11 anos, já dura quatro dias. Para não apanhar do padrasto após um desentendimento, na manhã da última sexta-feira (19), por volta das 8h, o menino correu com um terçado para uma área de mata nos fundos de sua casa, na comunidade Lago do Jacaré,  na Zona Rural de Manacapuru (distante 68 quilômetros da capital) e desapareceu. 

    Conforme a conselheira tutelar da cidade, Milca Ruiz, familiares do menino informaram que ele tem deficiência intelectual (no entanto, ainda não há laudo comprovando tal condição). 

    "Os familiares e bombeiros militares que atuam no município estão realizando buscas pela mata. O local é de risco, pois tem presença de onças, jacaré e demais perigos da mata. Assim que recebemos notícias desse caso prontamente acionamos a Polícia Civil e os bombeiros para os procedimentos cabíveis. O caso também foi comunicado ao Ministério Público do Amazonas", explicou a conselheira. 

    Em nota, a assessoria do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas informou que os bombeiros locais realizaram as primeiras procuras, mas uma equipe especializada em busca e resgate em ambiente do Batalhão de Incêndio Florestal e Meio Ambiente (BIFMA) está sendo montada para apoiar na ação. 

    Moradores da comunidade informaram que até o momento não há atualizações nas buscas e que apenas pegadas do menino e uma cama de folhas possivelmente utilizada pela criança foi localizada. 

    Conforme a delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru,  ao omar conhecimento do fato, a equipe da delegacia se deslocou à comunidade, e, em ação conjunta com o Conselho Tutelar e Corpo de Bombeiros, deu início às buscas pela criança, que estão sendo realizadas em área terrestre e aquática.

    A autoridade policial informou também, que a família alega que a criança possui deficiência mental, mas não há comprovação médica. Informes colhidos durante interrogatório com comunitários, apontam que o menino sofre agressões físicas por parte de seu padrasto.

    As investigações acerca do caso estão em andamento e mais informações não podem ser repassadas.

    Leia mais:

    Veja quem são os líderes do CV no Amazonas presos pela PF no RJ

    PGE reivindica do INSS benefício para aposentados com hanseníase

    Pistoleiro diz que recebeu R$ 65 mil para matar sargento Lucas Ramon