Fonte: OpenWeather

    Golpe


    Em Manaus, idoso cai em golpe da ex-cunhada e perde R$ 35 mil

    Aldaleia Marques Cruz, 52 anos, chantageava a vítima, de 61 anos, usando o nome de autoridades da segurança e do judiciário

     

    No momento da prisão, Aldaleia gastava em um salão, na zona Norte de Manaus, colocando seu "mega hair".
    No momento da prisão, Aldaleia gastava em um salão, na zona Norte de Manaus, colocando seu "mega hair". | Foto: Divulgação

    Manaus - Ser vítima de um golpe é uma das experiências mais terríveis que qualquer pessoa pode enfrentar. Porém, a decepção torna –se ainda maior, quando a “facada” vem da própria família.

      Foi este o caso de um idoso, de 61 anos, que preferiu não ser identificado, ao ser lesado por Aldaleia Marques da Cruz, 52 anos, que foi cunhada da vítima. A estelionatária conseguiu extorquir da vítima R$ 35 mil, após ela mesma denunciá-lo por estupro de vulnerável e ameaçá-lo de prisão, caso não “molhasse” a mão de autoridades.  

    Desesperado com a “possibilidade” se ser preso, por um crime denunciado pela própria chantagista -que se intitulava como a “defensora” do homem, perante a suposta cobrança de autoridades-, ele passou a dar altas quantias mensais.

    O caso foi parar no 5º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no Santo Antônio, zona Oeste de Manaus, que prendeu a golpista nesta terça -feira (23), após Aldaleia utilizar o nome do titular do DIP, o delegado Ivo Martins, para arrancar dinheiro do ex-cunhado.

    "

    Inclusive ela confessou tudinho ... a vítima é ex-cunhado dela e responde a um processo por estupro de vulnerável. Ela também está envolvida na condição de representante das supostas vítimas daquele processo. Então, Aldaleia sabia, tinha conhecimento das informações do processo e extorquia a vítima e dizia: Olha, tem que pagar determinada quantia para o delegado, para o juiz, para o promotor e ela elencou um monte de nomes, inclusive, o meu. E esse foi o motivo que fez com que conseguíssemos desenrolar a ocorrência. Quando ele já não aguentava mais pagar, o idoso procurou um escritório de advocacia e as advogadas foram minhas alunas de uma graduação, na época. Elas me procuraram, noticiaram os fatos e mostraram as mensagens com as quais ela extorquia a vítima "

    Ivo Martins, titular do 5º DIP

     

    Ainda de acordo com o delegado, Aldaleia já extorquia o idoso há 04 meses.

    “As cobranças e ameaças eram quase diárias e, semanalmente, ele pagava R$ 2 mil, R$3 mil, e isso nos quatro meses, totalizando os R$ 35 mil. E, na data de hoje (23), quando mais uma quantia ia ser paga, ela, constrangendo com ameaças e mensagens, nós a prendemos. Ela pegava fotos da internet,  pegava a foto de desembargador e dizia que ele cobrava, um monte de nomes aparece.  Também fizemos a abordagem do veículo do marido dela, que está aqui detido. Ele ia pegar a quantia e acabou nos levando até ela, que confessou o crime. Aldaleia disse que só fazia isso porque ele respondia a um processo criminal. Só que uma coisa não justifica a outra, ele está respondendo, o processo não tem irregularidade e isso não justifica a extorsão da vítima”, relata Ivo Martins.

    O marido da estelionatária foi ouvido e não foi preso em flagrante.

    “Estamos ouvindo todo mundo e analisando a conduta do esposo que, segundo depoimento até dela, ele não sabia da situação. Sabia que ia pegar dinheiro, mas achava que era uma dívida dele com ela. Mas ele está envolvido no inquérito. Agora, ela vai ser flagranteada por delito de extorsão”, comenta o delegado.

    Mega Hair

      Um dos detalhes que revoltou os envolvidos no caso é que, no momento da prisão, Aldaleia Marques estava em um salão, colocando seu "mega hair" em seus cabelos, na Travessa Santa Mônica, bairro Colônia Terra Nova, zona Norte de Manaus.  

    Terror da vítima

    Na delegacia, a vítima conversou com o EM TEMPO e relatou os momentos de terror vividos com as ameaças da ex-cunhada.

    “Usava uma conversa de malandro e dizia que eu tinha processo em andamento e não tinha nada andando. Ela foi me denunciar e se fazia de amiga, de minha defensora, mostrava foto das autoridades, dizendo que estavam querendo todo esse dinheiro. Ela usava minha filha para fazer isso, me extorquindo, com minha filha chorando por telefone e eu pagando ela", relembra o idoso. 

    Uma das advogadas da vítima, Rosandra Cruz, explica que Aldaleia se aproveitava do desconhecimento jurídico do idoso.

    “Nós procuramos ajudá-lo. Somos três advogadas de um mesmo escritório e ela mandava fotos das autoridades. Como ele não conhece, é leigo, ele pagava quantias para não ser preso e a gente sabe que isso não acontece assim. Ela conseguiu tirar essa quantia dele, usando até a filha dele”, salienta.

    Justiça

    A polícia vai continuar investigando o caso e Aldaleia Marques Cruz permanece presa, onde será enquadrada no artigo 158 do Código Penal pelo crime de extorsão. Denúncias sobre golpes podem ser direcionadas ao 181, da Secretaria de Segurança Pública (SSP). 

    Acompanhe a cobertura do caso com o repórter Carlos Araújo: 

    Mulher é presa por dar golpe de R$: 35 mil reais em familiar | Autor: Portal Em Tempo
     


    Leia mais: 

    Veja como não cair no golpe da baluda; Polícia Civil do AM faz alerta

    Especialista alerta para não cair em golpe no período da Black Friday

    Criminosos substituem 'saidinha de banco' por golpes via Pix