Fonte: OpenWeather

    Assassinato


    Assassino do dono do Fast Temaki sabia que o carro era blindado

    O assassino abriu a porta do carro blindado e efetuou os disparos contra a vítima

     

    | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - A morte do empresário Rafael Moura Cunha, de 40 anos, ainda está cercada de mistérios. A vítima estava dentro de um carro blindado quando foi morta a tiros por um pistoleiro, na noite de quinta-feira (2). O crime aconteceu na rua Perimetral 1, ao lado da rotatória do Eldorado, bairro Parque 10, zona Centro-Sul de Manaus. 

      De acordo com a investigação da Polícia Civil, o carro da vítima era blindado e o assassino tinha conhecimento da situação, pois abriu a porta do veículo e efetuou os disparos contra o empresário. A atitude indica que o pistoleiro conhecia fatos do dia a dia de Rafael.  

    O empresário era sócio proprietário de diversos empreendimentos conhecidos no bairro Parque Dez. Entre eles, estava o restaurante Fast Temaki, Puraka Mídia, Pagode do Parque 10 e Blend Café. 

    A motivação do crime ainda é desconhecida pela equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS)  e está sendo investigada.

    Relembre o caso

    Rafael estava saindo de um dos seus empreendimentos e entrando em um carro modelo Jetta, quando foi alvo dos disparos, na noite de quinta-feira (2).

    Segundo testemunhas informaram aos policiais da 23ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o assassino estaria em uma moto, aguardando a saída da vítima para cometer o crime. Ele abriu a porta do veículo e efetuou os tiros na cabeça do empresário.

    O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda chegou a ser acionado para socorrer o homem, mas ele não resistiu e morreu no local. O Instituto Médico Legal (IML) removeu o corpo do empresário.

    Leia mais: 

    Dono do Fast Temaki é morto a tiros dentro de carro blindado em Manaus

    Justiça prorroga prisão dos Donos do Vitória suspeito de assassinato

    Empresário morto em Manaus era envolvido com tráfico, diz polícia