Fonte: OpenWeather

    Homicídio


    PC pede ajuda da população com informações sobre morte de empresário

    A Polícia Civil já iniciou as investigações e pede ajuda da população com mais informações

     

    A motivação da morte do empresário segue sendo um mistério
    A motivação da morte do empresário segue sendo um mistério | Foto: Reprodução

    Manaus (AM) - A morte do empresário Rafael Moura Cunha, 40 anos, chocou a capital amazonense e segue sendo um mistério. A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) pediu que a população colaborasse com informações sobre a morte do empresário, registrada na noite desta quinta-feira (02), na rua Perimetral 1, ao lado da rotatória do Eldorado, bairro Parque 10, zona Centro-Sul de Manaus. 

    Em nota, a Polícia Civil informou que ainda não pode dar informações sobre a morte do empresário - dono do restaurante Fast Temaki, Puraka Mídia, Pagode do Parque 10 e Blend Café - e que está investigando o caso. 

    "

    A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), informa que as investigações em torno da morte de Rafael Moura Cunha, 40, ocorrida na noite desta quinta-feira (02) já iniciaram, e que detalhes não podem ser repassados para não comprometer o trabalho da instituição. "

    Nota da PC-AM,

     

    O delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, pediu ajuda da população para que quem tiver informações sobre o  homicídio, entre em contato pelo número (92) 99292-1015, ou pelo 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM).

    Relembre o caso 

    Rafael estava dentro de um carro blindado quando foi morto a tiros por um pistoleiro, na noite de quinta-feira (2). O crime aconteceu em frente a um dos seus empreendimentos.

    Segundo testemunhas informaram aos policiais da 23ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o assassino estaria em uma moto, aguardando a saída da vítima para cometer o crime. Ele abriu a porta do veículo e efetuou os tiros na cabeça do empresário.

    De acordo com a investigação da Polícia Civil, o assassino tinha conhecimento do vidro do carro ser blindado, pois abriu a porta do veículo e efetuou os disparos contra o empresário. A atitude indica que o pistoleiro conhecia fatos do dia a dia de Rafael.  

    O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda chegou a ser acionado para socorrer o homem, mas ele não resistiu e morreu no local. O Instituto Médico Legal (IML) removeu o corpo do empresário.

    Leia mais: 

    Dono do Fast Temaki é morto a tiros dentro de carro blindado em Manaus

    Assassino do dono do Fast Temaki sabia que o carro era blindado

    Justiça prorroga prisão dos Donos do Vitória suspeito de assassinato