Caso Flordelis


Flordelis permitia que marido fizesse sexo com filha adolescente

Polícia diz que relações aconteceram quando Flordelis e Anderson moravam uma uma casa no bairro de Rio Comprido, no Rio de Janeiro

Brasil - A deputada federal Flordelis, que foi apontada como mandante da morte do marido, Anderson Carmo, permitia que ele fizesse sexo com a filha adotiva do casal - uma adolescente. Segundo a polícia, a relação de Carmo com a menor ocorreu há alguns anos, quando ele e Flordelis ainda moravam em uma casa no bairro do Rio Comprido, no Rio de Janeiro.

"A testemunha se recorda que [o pastor] Anderson tinha a permissão de Flordelis de se relacionar sexualmente com uma das filhas afetivas que, por sua vez, não gostava dessa situação, mas obedecia a Flordelis", disse uma testemunha à polícia. 

A investigação afirma que há uma dissociação entre a imagem construída e as práticas do grupo familiar. Com os depoimentos, a polícia declarou que o comportamento "estava mais para um seita, com sexo em grupo entre membros da família e rituais divergentes das igrejas cristãs evangélicas". 

Leia mais:

Flordelis e marido foram em casa de swing na noite do crime

Diretor se arrepende do filme sobre deputada Flordelis

Filho diz que foi ameaçado por Flordelis após morte de pastor