Morte


Personal trainer é morta a facadas por vizinhos

Andressa Serantoni foi morta com mais de 30 facadas

Vizinhos foram denunciados por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil
Vizinhos foram denunciados por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil | Foto: Divulgação

O Ministério Público denunciou por dois crimes o casal acusado de matar a facadas a personal trainer Andressa Serantoni, em São José do Rio Preto, São Paulo. O crime ocorreu no dia 12 de agosto, no bairro Vila Anchieta.

De acordo com a promotoria, Joel Fernandes Santos e Sidileide Normanha da Paixão Santos foram denunciados por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, crueldade e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Os dois também foram denunciados por homicídio tentado duplamente qualificado por motivo torpe e crime praticado para garantir a execução de outro crime.

O casal foi preso em flagrante logo após o crime e teve a prisão preventiva expedida durante a audiência de custódia, no dia 13 de agosto. O casal ficará preso até ser julgado.

Homicídio

Segundo a denúncia, Joel e Sidileide eram conhecidos por causarem problemas na vizinhança onde residiam. Sidileide tinha o hábito de, com o celular em mãos, filmar vizinhos sem autorização, gerando desentendimentos.

No dia do crime, registrado em 12 de agosto, Andressa foi à casa da mãe para alimentar o cachorro e Sidileide passou a filmá-la sem permissão.

Andressa, então, questionou a mulher sobre o motivo da filmagem, momento em que Sidileide respondeu “você é de alguma quadrilha para eu não poder te filmar?”.

A suspeita agarrou a vítima pelos braços e disse ao marido “vai lá, pega lá para gente resolver”. Joel foi até o carro, pegou duas facas, retornou e entregou uma para a mulher.

Em seguida ambos passaram a esfaquear a vítima ao mesmo tempo. Andressa foi atingida no pescoço, tórax, coxas, braços e mãos. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local do homicídio.

Homicídio tentado

Ainda segundo a denúncia, outro vizinho viu o casal cometendo o crime e tentou evitá-lo. No entanto, Sidileide tentou atacá-lo com a faca e o homem conseguiu escapar.

Logo depois, o vizinho tentou tirar Joel de cima de Andressa, mas o acusado também começou a tentar golpeá-lo e não permitiu que socorresse a vítima.

Passagem pela polícia

Joel responde na Justiça por uma tentativa de homicídio contra um vizinho, em 2015. De acordo com o processo, o criminoso tentou matar um homem no bairro Maria Lúcia, também em Rio Preto.

Na ocasião, ele discutiu e agrediu a vítima com um facão, mas ela conseguiu escapar. O motivo seria o barulho na casa da vítima.

O suspeito responde a esse crime em liberdade e deve ir a júri popular. O Tribunal de Justiça ainda não marcou o julgamento. O advogado de defesa de Joel neste caso disse ao G1 que tramita recurso para derrubar uma das duas qualificadoras do crime.

*Com informações do G1

Leia mais:

Mais de 60 pessoas sofreram importunação sexual nos ônibus em Manaus

Mulher diz ter sido agredida por companheiro e irmã em Manaus

Pastor é suspeito de furtar R$ 50 mil de igreja católica