Fonte: OpenWeather

    Assaltos


    'Novo cangaço': assaltos a banco podem ter ligações com facção

    Os especialistas em segurança pública afirmam que os ataques cinematográficos seguem o mesmo roteiro e podem ser ligados ao PCC

    A ação de Criciúma já é considerada o maior roubo a banco da história de Santa Catarina
    A ação de Criciúma já é considerada o maior roubo a banco da história de Santa Catarina | Foto: Reprodução

    As cidades de Criciúma, Araraquara, Botucatu, Ourinhos, Bauru, Araçatuba e Ponta Grossa sofreram ações criminosas que estão sendo chamadas de  "novo cangaço”. Segundo especialistas e agentes de segurança pública, essas quadrilhas têm ligação com a organização criminosa do PCC (Primeiro Comando da Capital). 

    As imagens e características são as mesmas, homens fortemente armados, com pistolas e fuzis de guerra, executam assaltos em instituições bancárias em municípios de pequeno e médio porte, fazem a população refém, lançam explosivos em bases da polícia e fogem por rotas alternativas levando elevadas quantias.

    Saiba mais sobre os roubos:

    Bandidos roubam bancos e fazem reféns em Cametá, no Pará; veja vídeos

    “O assalto de Criciúma tem bastante semelhança com os demais roubos ocorridos em Araraquara, Ourinhos e Botucatu, no estado de São Paulo. Todos integrantes do PCC. Com isso, é possível que integrantes de peso da facção tenham participado do assalto em Criciúma”, afirma Lincoln Gakiya, promotor do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público.

    A ação de Criciúma já é considerada o maior roubo a banco da história de Santa Catarina. Outra característica comum a esse tipo de ação é o elevado investimento por parte dos executores.

    R7*

    Leia mais:

    Homem é executado no beco do bairro Compensa; veja vídeo

    Suspeito morre em confronto com a Força Tática no Monte das Oliveiras