Fonte: OpenWeather

    Casa caiu


    Polícia prende 9 suspeitos de participação no roubo em Criciúma

    Os suspeitos foram localizados na região metropolitana do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

    Funcionários que estavam pintando faixas de pedestres foram feitos reféns
    Funcionários que estavam pintando faixas de pedestres foram feitos reféns | Foto: Reprodução

    A polícia já conseguiu capturar nove suspeitos de participação no roubo da agência do Banco do Brasil em Criciúma, Santa Catarina, foram presos na tarde desta quarta-feira (2) e na madrugada desta quinta (3). Os suspeitos foram localizados na região metropolitana do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

    A primeira prisão foi feita no início da tarde desta quarta-feira (2), dois homens foram encontrados em um viaduto da BR-116 em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

    Os outros três suspeitos foram localizados entre a divisa de Torres, no Litoral Norte gaúcho, e Passo de Torres, já em Santa Catarina. Eles foram levados para a delegacia de polícia de Araranguá, localizada a cerca de 35km de Criciúma.

    Também na tarde de quarta, uma mulher de 31 anos foi presa em São Paulo suspeita de participação. Ela foi localizada, após uma denúncia. Com a suspeita, foi encontrado malotes de dinheiro do Banco do Brasil, que serão periciados.

    A ação durou até a madrugada de terça-feira
    A ação durou até a madrugada de terça-feira | Foto: Reprodução

    O assalto ocorreu na noite de segunda-feira (30), com cerca de 30 pessoas encapuzadas. Os criminosos utilizaram bombas, armamento de grosso calibre e veículos importados.

    Funcionários que estavam pintando faixas de pedestres foram feitos reféns. A ação durou até a madrugada de terça-feira (1º) e ainda no mesmo dia, o galpão utilizado pelos criminosos foi encontrado pela Polícia Militar na cidade vizinha de Içara, a cerca de 9 quilômetros de Criciúma.

    *Com informações de G1

    Leia mais: 

    Conheça os dez maiores roubos da história do Brasil e do mundo

    Grupo assalta banco em Criciúma com comparações a 'La Casa de Papel'

    Bomba, tiros, reféns e dinheiro no chão: Criciúma tem noite de terror