Fonte: OpenWeather

    Crueldade


    Dono de boate é preso após queimar corpo de jovem morta

    Suspeito teria ateado fogo em vítima para esconder sua morte por overdose e coagido funcionários para que não denunciassem às autoridades

     

    O acusado ainda se desfez do celular que usava no dia do crime
    O acusado ainda se desfez do celular que usava no dia do crime | Foto: Divulgação

    O dono de uma boate foi acusado de queimar o corpo de uma jovem que morreu por overdose em seu estabelecimento. O crime ocorreu na Estrada do Montanhão, em São Bernardo do Campo (SP), no último dia 29 de dezembro de 2020.

    Nicole Kemmily, de 18 anos, era funcionária da casa noturna do suspeito do crime, Diego Antônio Leandro, de 35. A Polícia acredita que o comerciante tenha ateado fogo no cadáver e depois descartado em um terreno abandonado.

    O corpo da vítima estava envolvido em um tecido que também foi encontrado na boate. Os agentes acreditam que Nicole e Diego tinham um caso. Testemunhas disseram que Leandro coagiu os funcionários para que não denunciassem nada às autoridades.

    O acusado ainda se desfez do celular que usava no dia do crime. Ele foi preso temporariamente na última terça-feira (5) e deve responder pelo crime de ocultação de cadáver. 

    Veja a reportagem do caso: