Fonte: OpenWeather

    Crueldade


    Idosos em trabalho análogo ao de escravo são resgatados no MT

    Os idosos viviam em um barraco de lona no meio da mata, que sequer os protegia da chuva ou dos animais nos arredores, e dormiam em colchões velhos e sujos sobre tábuas de madeira

     

    Por vezes, ambos tinham de tomar banho em um riacho pois a bomba d’água não funcionava
    Por vezes, ambos tinham de tomar banho em um riacho pois a bomba d’água não funcionava | Foto: DIVULGAÇÃO/MPT-MT

    Dois homens idosos com idades de 69 e 62 anos, foram resgatados de um trabalho análogo ao de escravo em Juína, no interior de Mato Grosso. A operação de resgate foi realizada pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) do Estado e ocorreu entre 25 de fevereiro e 1º de março.

    Os idosos viviam em um barraco de lona no meio da mata, que sequer os protegia da chuva ou dos animais nos arredores, e dormiam em colchões velhos e sujos sobre tábuas de madeira. Por vezes, ambos tinham de tomar banho em um riacho pois a bomba d’água não funcionava.

    Os dois trabalhadores tinham de comer no chão, pois não havia local para comer adequadamente. E a comida, inclusive, tinha procedência duvidosa. Um deles foi atacado por abelhas no local. Além disso, segundo relatos, eles não tinham direito a férias ou descanso semanal.

    A água que eles bebiam vinha de doação de moradores da fazenda vizinha, que se solidarizavam com a situação. Porém, quando acabava, ambos bebiam água do córrego perto do barraco.

    Os empregadores terão de arcar com multas pelas infrações cometidas no trabalho dos dois idosos, e firmaram TAC (Termo de Ajuste de Conduta), assumindo o compromisso de não mais submeterem trabalhadores a essa condição e pagarem indenizações por danos morais e individuais e danos morais coletivos, além de multa de R$ 5 mil para cada cláusula descumprida.

    R7*

     Leia mais:

    Antes de autópsia, homem apresenta sinais vitais

    Ministérios assinam acordo de inclusão social e produtiva de mulheres