Fonte: OpenWeather

    Mortos após assalto


    Polícia afirma ter pistas dos assassinos de Bruno e Ian

    Departamento de Homicídios está analisando imagens do circuito de câmeras de segurança do supermercado

     

    Há suspeita de que as vítimas foram torturadas antes de morrer
    Há suspeita de que as vítimas foram torturadas antes de morrer | Foto: Arquivo pessoal


    A Polícia Civil da Bahia investiga as mortes de Bruno Barros da Silva, 29, e seu sobrinho, Ian Barros da Silva, 19. Eles morreram após furto a um supermercado Salvador.

    Os familiares das vítimas afirmaram que os dois foram entregues pelos seguranças do supermercado que furtaram a traficantes, e há suspeita de que as vítimas foram torturadas antes de morrer. Agora, a polícia diz haver pistas dos autores do crime.

    As mortes estão sendo investigadas pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que está analisando imagens do circuito de câmeras de segurança do estabelecimento. Os funcionários também já foram ouvidos.

    Bruno e Ian foram encontrados mortos com sinais de tortura e tiros horas após o furto.

    Em nota, o supermercado Atakadão Atakarejo informou que o caso trata de fatos relacionados à segurança pública e que está colaborando com informações necessárias aos policiais.

    * Com informações da CNN Brasil


    Leia Mais:


    A carne da morte: tio e sobrinho são torturados e mortos após furto

    Homem assassinado após furtar carne pediu socorro a amiga