Fonte: OpenWeather

    Latrocínio


    Bombeiro é morto por assaltante na frente da filha de 3 anos, no DF

    O homem estava com a filha a mulher no momento em que foi assaltado e morto


     

    O autor surpreendeu o militar com diversos golpes de faca, conseguiu tomar a arma de fogo dele
    O autor surpreendeu o militar com diversos golpes de faca, conseguiu tomar a arma de fogo dele | Foto: Reprodução

    Segundo informações do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), no último trimestre de 2019, o número de vítimas por latrocinio -roubo seguido de morte- chegou a 719 no pais. 

    O bombeiro militar José Raimundo Gabriel de Carvalho, de 55 anos, foi morto a facadas na frente da filha de 3 anos de forma cruel e calculista, na noite deste sábado (22), em Samambaia, no Distrito Federal.  A vítima estava com a filha e a esposa, quando foi deixar a sobrinha em um ponto de ônibus próximo à estação Furnas do Metrô.

    De acordo com informações do delegado-adjunto da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia), Rodrigo Carbone, eles conseguiram prender o suspeito. O autor surpreendeu o militar com diversos golpes de faca, conseguiu tomar a arma de fogo dele e, com o objeto da própria vítima, ainda desferiu disparos contra o bombeiro.

    José Raimundo chegou a ser levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), mas não resistiu aos ferimentos.

    A vítima integrava a reserva remunerada do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) e estava lotado no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CEFAP), unidade onde também atuou na ativa, como instrutor.

    Roubos e mortes em Manaus

    A venda de um aparelho celular custou a vida de Ramyss Rosas Damasceno, de 33 anos. Ele sofreu um infarto e morreu após ser abordado por dois homens e alvejado a tiros. Apesar de ter sido socorrido, ele não resistiu aos ferimentos e morreu. 

    O crime aconteceu na noite de quinta-feira (20), na travessa Inhuma, no conjunto Mutirão, no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus. Conforme a Polícia Civil, a vítima saiu acompanhada de um conhecido para vender um aparelho celular.

    No dia 14 de maio, um assalto cometido por, pelo menos, quatro criminosos terminou em tragédia para a família do autônomo João Pedro dos Santos Silva, de 21 anos.

    Ele foi atingido por tiros efetuados pelos suspeitos durante um roubo na rua Inoa, no conjunto Mutirão, no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus e não resistiu aos ferimentos.

     A testemunha disse que dois estavam com arma de fogo e exigiram os aparelhos celulares de ambos. Ao término da ação criminosa, os suspeitos efetuaram vários disparos de arma de fogo e João acabou sendo atingido. 

    Leia mais:

    Vigilante é morto após reagir a assalto em ônibus 640

    Suspeito de matar vigilante durante assalto a ônibus é preso em Manaus