Fonte: OpenWeather

    Estupro de Vulnerável


    Dono de estúdio que filmava estupro de crianças é preso no RJ

    As investigações apuram ataques a crianças entre 8 e 10 anos, que teriam sido abusadas no Morro Santa Marta, em Botafogo, zona sul do Rio

     

    As imagens eram distribuídas pelo criminoso para outras pessoas
    As imagens eram distribuídas pelo criminoso para outras pessoas | Foto: Reprodução

    No último dia 18 de maio foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Esta uma data instituída em alusão ao trabalho realizado para prevenir ocorrências de crimes sexuais contra o público infantojuvenil. O crime marca a vida de crianças e adolescentes em todo o Brasil.

    Robério de Oliveira Pereira, o dono do “estúdio do terror”, foi preso em flagrante nesta terça-feira (25) por Investigadores da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav), do Rio de Janeiro. 

    No espaço, segundo a polícia, eram gravados estupros de crianças. As imagens eram distribuídas pelo criminoso para outras pessoas. As investigações apuram ataques a crianças entre 8 e 10 anos, que teriam sido abusadas no Morro Santa Marta, em Botafogo, zona sul do Rio.

      A Polícia Federal rastreou os vídeos que mostram exploração sexual infantil e, por meio das imagens, chegou a Robério, que também vinha sendo vigiado. A partir disso, Robério foi identificado, o que revelou mandado de prisão expedido em 2018 e que segue em aberto.  

    Ele confessou todos os crimes. As vítimas identificadas serão encaminhadas à rede de proteção para receber os cuidados médicos e psicológicos.

    Crime no AM

    No Amazonas, dados mais atualizados da Gerência de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da FVS (GDANTs/FVS-AM), entre janeiro e fevereiro de 2021, 108 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes foram registradas no estado.

      Entre os registros, há 14 casos de assédio sexual, 84 estupros, dois casos de exploração sexual, um de pornografia infantil e sete outros tipos de casos não classificados nas categorias anteriores.  

    Combate

    Algumas orientações para evitar casos de assédio contra crianças e adolescentes são: para os pais, evitar beijar na boca da criança, pois este ato pode deixar as crianças vulneráveis, já que outros adultos podem se aproveitar da situação para fazer o mesmo; observar o comportamento da criança, caso ela seja extrovertida e fique mais retraída, se isole de outras crianças, demonstre irritabilidade, torne-se agressiva, tenha muitos pesadelos à noite, são sinais de que algo pode estar errado; prestar atenção nas brincadeiras, já que a criança tende a refletir coisas que vivencia nelas; e estar atento ao corpo, pois muitas violências deixam marcas físicas.

    *Metrópoles

    Leia mais:

    Vídeo: garota de 13 anos morre após estupro e padrasto é suspeito

    Em Manaus, jovem guardava imagens de pornografia infantil em celular