Fonte: OpenWeather

    Caçada


    Lázaro comeu rã e outros animais enquanto fugia, diz polícia

    Para dificultar a localização sem deixar rastros, o fugitivo queima praticamente tudo; veja fotos dos animais encontrados

     

    Equipes que fazem incursões nas matas encontraram até rãs desossadas
    Equipes que fazem incursões nas matas encontraram até rãs desossadas | Foto: Reprodução

     

    A busca por Lázaro Barbosa chega há 14 dias, o psicopata escapa do cerco policial montado na região entre Cocalzinho e Edilândia, em Goiás.

    Com fonte de alimentos cada vez mais escassa, o criminoso passou a usar suas habilidades de sobrevivência e recorreu a animais da fauna local para saciar a fome.

    Equipes que fazem incursões nas matas encontraram até rãs desossadas, supostamente deixadas pelo criminoso.

     

    O anfíbio estava perto de algumas pedras, às margens de um dos córregos
    O anfíbio estava perto de algumas pedras, às margens de um dos córregos | Foto: Reprodução

      O anfíbio estava perto de algumas pedras, às margens de um dos córregos usados por Lázaro para se movimentar pela mata. Ao lado do animal, foi deixado um fação, aparentemente pouco amolado, recolhido pelos integrantes da força-tarefa. Acredita-se que o objeto era usado pelo psicopata, mas foi abandonado quando perdeu o corte.  

    Há suposições também de que se o anfíbio não foi usado para alimento, teria servido para rituais afim de pedir proteção e sucesso na fuga. Os agentes encontraram pelo caminho, durante as diligências, vários rituais supostamente deixados pelo psicopata.

    Lázaro também teria abatido dois frangos furtados de duas chácaras invadidas por ele na semana passada. Os proprietários deram falta das aves após as investidas do criminoso.

    Para despistar 

    Para dificultar a localização sem deixar rastros, o fugitivo queima praticamente tudo o que usa para não deixar cheiro aos cães farejadores.

      Além dos animais abatidos, o autor da chacina que tirou a vida de quatro pessoas da mesma família teria roubado, na última semana, uma peça de queijo e linguiça defumada de uma das casas arrombadas.  


    Os alimentos matariam a fome de Lázaro por, pelo menos, cinco dias, segundo os donos das propriedades. Cascas de frutas chegaram a ser encontradas em pontos isolados das matas, mas sem qualquer rastro que indicasse o paradeiro de Lázaro. Cinco cães farejadores atuam nas buscas ao maníaco.

    O cerco policial montado pelas forças de segurança para tentar capturar o assassino se concentra no município de Girassol, em Goiás, local onde o psicopata trocou tiros com a polícia na última semana e voltou a se esconder na mata.

    A Polícia Civil de Goiás divulgou vídeos que mostram a caçada ao assassino em série pela região. 

    *Metrópoles

    Leia mais:

    Defesa de Lázaro pede proteção física e mental no momento da prisão

     Buscas por Lázaro seguem no décimo quarto dia