Fonte: OpenWeather

    Mais execuções


    Traficantes executam irmãs na frente dos pais no Ceará; veja

    A polícia acredita que o assassinato das meninas pode ter a ver com uma briga entre grupos criminosos rivais

     

    A polícia acredita que o assassinato das meninas pode ter a ver com uma briga entre grupos rivai
    A polícia acredita que o assassinato das meninas pode ter a ver com uma briga entre grupos rivai | Foto: Reprodução

    Crimes que envolvem adolescentes marcam a vida dos familiares que ficam. O crime organizado, o tráfico de drogas e brigas entre facções tiram do caminho qualquer pessoa que possa ser um impasse. 

    Duas irmãs, de 18 e 21 anos, foram mortas por traficantes de drogas na frente dos pais em Caucaia, no Ceará.

      Quatro homens invadiram a casa e balearam Vanessa Oliveira Martins e Andressa Oliveira Martins na frente dos pais.  

    A polícia acredita que o assassinato das meninas pode ter a ver com uma briga entre grupos rivais.

    Veja o vídeo das execuções:

    Capa do Vídeo
    Veja | Autor: Reprodução
     

    Segundo a Secretaria de Segurança do Estado do Ceará, duas motocicletas, um revólver e munições foram apreendidos no local do crime.

    Irmãs mortas 

    A polícia investiga outro caso, em Pacajus, envolvendo irmãs que aconteceu em um curto espaço de tempo e pode ter ligação. Duas irmãs gêmeas, identificadas como Amanda e Amália, de 18 anos, foram executadas a tiros

    Capa do Vídeo
    Ainda não foram localizados os autores do crime | Autor: Reprodução
     

    As gêmeas foram sequestradas e brutalmente assassinadas, sendo que os criminosos gravaram toda a ação. Horas depois, um dos assassinos, que é um adolescente de 17 anos, foi apreendido. 

    Nas imagens, ambas foram obrigadas a se ajoelhar, de costas, enquanto levantavam os cabelos com as mãos, expondo a nunca. Em seguida, elas são atingidas com diversos tiros.

    Amazonenses executadas

    O duplo homicídio envolvendo duas amazonenses que moravam em São Paulo há dois anos moveram a polícia nacional. 

    Julia Renata Garcia Rafael, de 26 anos, e Claudia Cristina, de 35 anos, desapareceram no dia 3 de junho, no feriado de Corpus Christ quando foram para uma festa clandestina na comunidade de Paraisópolis. Os corpos da amigas foram encontrados no mês passado, no acostamento do quilômetro 48 do Rodoanel Mário Covas.

    Tudo indica que elas foram enterradas e após12 dias, desenterradas e jogadas na rodovia para tirar a atenção da polícia que permanecia com buscas na comunidade de Paraisópolis. O local é conhecido pelo intenso comércio ilegal de drogas.  

    Leia mais:

    Homem é assassinado enquanto vendia drogas no Alvorada

    Tiroteios e execuções tiram a paz do esporte no AM