Fonte: OpenWeather

    Agressão


    Defesa de agressora de babá diz que patroa tem transtorno psicológico

    De acordo com Marcelo Cunha, que assumiu a defesa da mulher há quatro dias, a cliente dele tem diagnóstico de transtorno Bordeline

     

    O defensor disse que a violência praticada teria sido fruto da "proteção materna"
    O defensor disse que a violência praticada teria sido fruto da "proteção materna" | Foto: Reprodução

    Bahia (BA)- Melina Esteves, patroa flagrada em agressões contra a babá das filhas, estaria em transtorno psicológico. Quem declarou isso foi o novo advogado da idosa. As agressões foram flagradas por câmeras de segurança no Bahia. 

    De acordo com Marcelo Cunha, que assumiu a defesa da mulher há quatro dias, a cliente dele tem diagnóstico de transtorno bordeline – caracterizado por mudanças rápidas de humor – e quando cometeu as agressões, a mulher não tomava as medicações previstas.

    Veja o vídeo aqui:

    https://d.emtempo.com.br/policia-brasil/320456/video-mostra-patroa-espancando-baba-que-se-jogou-de-predio

      Cunha declarou também que Esteves tem pavio "curtíssimo", e reage de forma muito intensa, como se fosse "o fim do mundo".  

    O defensor disse que a violência praticada teria sido fruto da "proteção materna", uma vez que, segundo ele, a babá teria agredido uma das trigêmeas, filhas da acusada. Marcelo Cunha declarou ainda que Melina Esteves já teve episódios anteriores como outras babás que também teriam agredido as crianças.

    Em relação aos vídeos que mostram a agressão cometida pela mulher, o delegado considerou que os casos são de lesão corporal e não de espancamento. Melina Esteves foi apontada como autora de espancamentos de uma babá, Raiana Ribeiro.

    A funcionária para se proteger da mulher chegou a pular do terceiro andar do prédio no bairro do Imbuí. Melina Esteves é investigada por violência doméstica contra outras 11 ex-funcionárias.

    Empregada pula de prédio

    As agressões, em uma sequência violenta de socos, tapas, chutes, puxões de cabelo, foram cometidas até mesmo com uma criança no colo da vítima.

    A babá Rayana Ribeiro, de 25 anos, pulou do terceiro andar do prédio e sofreu uma fratura no pé, no último dia 26. Com a repercussão e gravidade do caso, outras 11 ex-funcionárias procuraram a polícia para denunciar a criminosa. 

    *Bahia notícias

    Leia mais:

    Vídeo mostra mulher sendo espancada por homem em Manaus 

    Bebê de 9 anos é baleado durante ataque criminoso em Manaus