Fonte: OpenWeather

    Crime cruel


    Após matar amiga, jovem posta nas redes: “Satanás quem pratica"

    Ariane foi morta a facadas em 24 de agosto após ser atraída por amigos que queriam saber se eram psicopatas

     

    Veja a postagem
    Veja a postagem | Foto: Reprodução

    Goiânia (GO) – A morte cruel de Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de 18 anos, na capital goiana ganha mais desdobramentos.

    Desta vez, “como se nada tivesse acontecido”, esta é a definição do delegado Marcos Gomes para as publicações nas redes sociais de um dos suspeitos de participar da morte da jovem. As postagens foram feitas dias após o crime. Até o momento, três jovens acabaram presos e uma adolescente apreendida.

    Ariane foi morta a facadas em 24 de agosto, após ser atraída por Raíssa Nunes Borges, de 19 anos, Enzo Jacomini Carneiro Matos, que se apresenta como Freya, de 18, e Jeferson Cavalcante Rodrigues, 22.

    Segundo o trio, a jovem foi assassinada para testar se Raíssa era psicopata e como se comportaria após cometer o assassinato de uma pessoa. O corpo da vítima foi encontrado em uma área de mata, no Setor Jaó, cerca de sete dias após o desaparecimento.

     

    A vítima foi atraída para a morte
    A vítima foi atraída para a morte | Foto: Reprodução

      De acordo com Marcos Gomes, responsável pelas investigações, as publicações registradas dias após o crime foram feitas por Jeferson. Porém, segundo o delegado, os três suspeitos mantiveram os posts nas redes sociais após a morte de Ariane.  

    “Continuaram tranquilos, postando nas redes sociais todos os dias, como se nada tivesse acontecido“, disse o delegado.. Apesar das suspeitas de possíveis transtornos de personalidade, o delegado afirmou que só um laudo médico pode indicar o que de fato se passa com os investigados.

    “Não resisto ao charme de distúrbios e problemas psicoemocionais”, diz uma das publicações do suspeito.

     

    Os suspeitos foram presos
    Os suspeitos foram presos | Foto: Reprodução

    Toda a ação teria sido planejada pelos três na noite anterior à morte de Ariane. Raíssa e Freya teriam entrado em contato com a jovem, chamando-a para sair para lanchar e combinaram de pegá-la de carro no Lago das Rosas, no Setor Oeste.

      Jeferson era quem conduzia o veículo. Eles tinham combinado, inclusive, que o assassinato de Ariane começaria dentro do carro. O rapaz daria o sinal de início, colocando uma música específica e estalaria os dedos para que a ação fosse iniciada.  

     

    Postagem de Jeferson depois do crime
    Postagem de Jeferson depois do crime | Foto: Reprodução

    De acordo com o delegado Marcos de Oliveira Gomes, da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), eles confessaram o crime e relataram como tudo aconteceu. Assim que Jeferson estalou os dedos, a pessoa que estava ao lado de Ariane, no banco de trás, tentou esganá-la. Ela ficou desacordada.

    *Metrópoles

    Leia mais:

    Psicopata faz ameaças em tiroteio: "Vou morrer, mas levo vocês"

    Jovem morta por psicopata envia áudio para mãe antes de morrer; ouça