Fonte: OpenWeather

    Importunação sexual


    Preso homem que passou a mão em mulher e a derrubou de bicicleta

    As imagens captadas por câmeras de monitoramento causou revolta na internet

     

    | Foto: Divulgação

    O homem flagrado passando a mão e derrubando a jovem Andressa Lustosa, de 25 anos, de uma bicicleta foi preso, no fim da tarde de terça-feira (29), e irá responder por  importunação sexual e lesão corporal. As imagens captadas por câmeras de monitoramento causou revolta na internet.

    O fato aconteceu no domingo (26). Nas imagens é possível ver um Gol branco se aproximando da vítima, que pedalava tranquilamente numa rua de Palmas, na região sul do Paraná.

    O veículo se aproxima e o homem apalpa a bunda da mulher. O movimento do carro e a agressão fazem com que a ciclista caia da bicicleta. Populares que estavam próximos prestaram socorro à moça. Quatro pessoas estavam no carro e foram identificadas.

    Em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes, a ciclista falou sobre ocorrido. “Eu acho que está na hora de alguém tomar uma atitude. A gente não está aguentando mais esse tipo de situação. É humilhante nós mulheres não podermos sair na rua para fazer uma atividade física. Você não pode sair na rua por medo. O que é isso? Em pleno século XXI, é triste. Não é normal isso”, disse.

    Andressa Lustosa registrou um boletim de ocorrência e procurou por câmeras de segurança no entorno do ocorrido para entender o que havia acontecido e tentar identificar os agressores.

    “Alguém tem que parar esses agressores, esses abusadores, eles têm que entender que eles vieram de uma mulher, eles têm que respeitar. Já passou dos limites, é uma situação degradante para qualquer uma. Eu sei que hoje em dia muita mulher sofre e nem fala. E se não tivesse uma câmera para filmar, como é que eu ia provar o que aconteceu? Eu nem ia saber que o cara passou a mão em mim”, disse a vítima ao G1PR.

     Importunação sexual é crime

    Desde setembro de 2018, está vigorando no Brasil a Lei nº 13.718/2018, que pune a pessoa que pratica qualquer ato libidinoso contra a vontade da vítima para satisfazer seu próprio desejo sexual, ou o de terceiro.

    O delito se encontra tipificado como crime no artigo 215-A do Código Penal Brasileiro (CPB), com pena de um a cinco anos de reclusão, se o ato não constitui crime mais grave. Nessa ação criminosa, o contato físico é praticado sem o uso da força ou ameaça.

    O que fazer nesse caso?

    A delegada Débora Mafra, titular da DECCM, enfatiza que caso seja vítima do delito em ambientes com bastante pessoas, é necessário pedir ajuda, e não fazer justiça com as próprias mãos. “Ligue para o disque-denúncia da delegacia da área mais próxima do fato”, ressalta. 

    Para os casos em que o autor seja parente ou companheiro, por se tratar de violência doméstica, é preciso acionar uma das três DECCMs, localizadas nos bairros Parque Dez de Novembro, Cidade de Deus, e Colônia Oliveira Machado, para realizar o registro do Boletim de Ocorrência (BO).  

    Se tiver conhecimento sobre alguém que comete este delito de forma recorrente, procure o Distrito Integrado de Polícia (DIP) da área, ou ligue para 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Garantimos o sigilo da identidade do denunciante”, enfatizou a delegada. 

    Veja o vídeo do momento que a jovem é assediada 

    Capa do Vídeo
    | Autor: Divulgação
     

    Leia mais:

    Mulher é assediada e derrubada de bicicleta por motorista; veja vídeo

    Mulher tem foto compartilhada por motorista de app após dormir

    A Fazenda: Nego do Borel é expulso após acusação de estupro