Fonte: OpenWeather

    Racismo


    Influencer negro é parado pela polícia após sair com pressa de loja

    Júlio de Sá teria entrado rapidamente em uma loja e saído em seguida, quando foi interceptado por policiais

    Nas imagens, um dos policiais rebate, afirmando que a palavra de Júlio “não tem fé pública”
    Nas imagens, um dos policiais rebate, afirmando que a palavra de Júlio “não tem fé pública” | Foto: Reprodução da Internet

    Rio de Janeiro (RJ) - A abordagem policial para um influencer digital negro, no centro do Rio de Janeiro, gerou polêmica nas redes sociais.

    Júlio de Sá teria entrado rapidamente em uma loja e saído em seguida, quando foi interceptado pelos agentes, que pediram seu cadastro de pessoa física (CPF).

      A ação revoltou o rapaz, que denunciou o caso. Durante o desabafo, Júlio disse que, agora, precisa comprovar que não é bandido.  

    “Eu estou sendo, simplesmente, abordado por dois policiais aqui no centro do Rio, porque ele disse que eu entrei e saí muito rápido de uma loja”, afirmou em vídeo.

    Nas imagens, um dos policiais rebate, afirmando que a palavra de Júlio “não tem fé pública”.

    O influencer chegou a registrar uma queixa no 5º Distrito Integrado de Polícia da capital carioca. Os agentes devem ser chamados para prestar depoimento. A polícia não se pronunciou sobre o caso, que segue em investigação.  

    Acompanhe o polêmico vídeo: 

    O produtor de eventos e influenciador digital Júlio de Sá foi abordado por policiais militares no centro do Rio de Janeiro (RJ) por “entrar e sair rápido” de... | Autor: SBT News
     


    *Com informações do SBT News

    Leia mais: 

    "Fui confundido com um bandido", relata estudante negro de Manaus

    Atletas negros marcam a história do esporte e lutam contra preconceito

    Novembro Negro: 7 expressões racistas para excluir do vocabulário