Caso Floyd


Policial acusado da morte de George Floyd é solto após pagar fiança

Derek Chauvin ficará em liberdade condicional. Ele está preso desde maio, quando o homem negro morreu após abordagem policial

O homem de 44 anos responde por homicídio em segundo e terceiro grau
O homem de 44 anos responde por homicídio em segundo e terceiro grau | Foto: Handout/Hennepin County Jail/AFP

O ex-policial dos Estados Unidos, Derek Chauvin, acusado pelo assassinato de George Floyd, foi solto após pagar fiança de US$ 1 milhão (o equivalente a R$ 5,6 milhões), nesta quarta-feira (07).

O homem de 44 anos responde por homicídio em segundo e terceiro grau. Ele está em liberdade condicional e tem restrições, como não retornar ao trabalho na segurança pública. Além disso, ele não pode se aproximar da família de Floyd. As informações são da agência de notícias Reuters.

Chauvin é agente que aparece ajoelhado sobre o pescoço de George, no dia 25 de maio, em Minneapolis, durante abordagem. Pouco depois, o homem negro morreu em decorrência da asfixia no hospital.

A ação foi gravada por testemunhas e causou indignação e protestos por todo o mundo, com o lema "vidas negras importam".