Fonte: OpenWeather

    Execução


    Quadrilha encapuzada sequestrou homem encontrado morto em Iranduba

    O corpo foi localizado em um lixão. Vítima estava amordaçada, com as mãos amarradas para trás e vários golpes de arma branca - possivelmente feitas com um terçado

    Diego era morador do Parque das Laranjeiras, mas foi sequestrado enquanto estava no bairro Compensa, reduto da FDN | Foto: Divulgação

    Iranduba - O corpo do homem encontrado em um lixão, localizado no km 8 da rodovia estadual Manuel Urbano AM-070, em Iranduba (município distante 27 km de Manaus), foi identificado como sendo de Diego dos Santos, de 29 anos, morador do conjunto Parque das Laranjeiras, bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus. A vítima foi localizada amordaçada, com as mãos amarradas para trás e vários golpes de arma branca, possivelmente feitas com um terçado.

    De acordo com um familiar de Diego, o rapaz foi sequestrado na noite desta quinta-feira (19). “Um amigo dele me ligou ontem à noite pedindo ajuda e dizendo que o Diego estava em uma casa, no bairro Compensa, Zona Oeste, de onde foi levado por quatro homens encapuzados. Eu disse que não queria me envolver nessa história, porque sempre soube que ele tinha envolvimento com o tráfico de drogas, e é isso que acontece com quem escolhe essa vida”, informou o familiar.

    Leia também: Corpo é encontrado amordaçado e com mãos amarradas, em Iranduba

    Ainda de acordo com o parente, Diego nasceu fruto de um relacionamento de um manauense com uma itacoatiarense, mas, atualmente, morava com a mãe em Manaus. “Eu, sinceramente, não tenho certeza do que ele estava fazendo na Compensa, mas eu suspeito que tenha algo relacionado ao tráfico de drogas, já que é um bairro perigoso em Manaus e ligado à facção criminosa Família do Norte (FDN)”, avalia o homem. 

    “Eu não convivia com ele, e nem era tão próximo, porque pessoas de bem sempre procuram se afastar daquelas que não querem prestar na vida e se filiam ao mundo do tráfico de drogas. Infelizmente foi essa a vida que ele quis e eu não posso mudar o destino dele. Quanto ao velório, estou auxiliando da forma que posso, dando assistência, mas nem quero estar presente na cerimônia. Fui educado pelos meus pais sobre o que era certo e errado, e o caminho das drogas só te leva à morte”, salienta o familiar de Diego.

    “O amigo dele novamente entrou em contato comigo, na manhã de hoje, assim que o corpo foi encontrado no Iranduba, e jurou que o crime não ficaria desta forma. Ele me garantiu que o Diego não era traficante, e sim usuário. Eu acredito que o pior de tudo é ser usuário, porque se não houvesse quem consumisse as drogas, não teria traficante para vender”, finaliza o homem, ressaltando que Diego possuía uma ficha criminal sem o registro de crimes. 

    Leia mais:

    Corpo de jovem é encontrado em casa abandonada no Alfredo Nascimento

    Vigilante é morto com tiro na cabeça ao reagir a assalto em empresa

    'Tio Ray' é traído por amigos e executado com vários tiros no Mutirão