Fonte: OpenWeather

    Disputa


    Traficante 'Lobo Mau' do Dom Pedro é preso por ordenar execuções no AM

    Capturado enquanto andava por uma rua do bairro, na Zona Oeste de Manaus, ele ordenou que dois homens matassem o comerciante Ronaldo Fonseca, em janeiro deste ano


    Manaus - Jandeilson Moura dos Santos, de 26 anos, conhecido como "Lobo Mau", foi preso na segunda-feira (23), e apresentado na manhã desta quinta (26), por comandar uma quadrilha de tráfico de drogas no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste, e proximidades. Além disso, a Polícia Civil também acusa ele de ser o mandante de, pelo menos, dois assassinatos na capital.

    O último crime pelo qual Lobo Mau estava sendo investigado aconteceu no dia 24 de janeiro deste ano, em que, a mando dele, Adriano dos Santos de Oliveira, de 19 anos, e Railson Rodrigues de Lima, de 24 anos, mataram o comerciante Ronaldo Fonseca.

    O homicídio aconteceu na rua Francisco Orellana, no Dom Pedro, quando a dupla alvejou o comerciante com tiros na cabeça. Após fugirem em uma moto, de cor preta, modelo CG 160, da marca Honda, de placa não identificada, foram perseguidos por policiais militares da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e presos em flagrantes na rua Cesar Emir Duarte, no mesmo bairro.

    Em depoimento, o delegado titular do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Danilo Bacarin, disse que os dois confessaram o homicídio e indicaram Jandeilson como mandante da execução. "Eles disseram que eram os autores do homicídio, mas sabíamos que tinha sido uma execução. Identificamos Jandeilson como líder de um dos grupos de tráfico do Dom Pedro e que ele havia mandado atirar contra Ronaldo por ele vender drogas na área dele", explicou.

    Leia também: Dono de hotel guardava droga em botija de gás e usava táxi em entregas

    Segundo Bacarin, Ronaldo era um comerciante de frutas e comercializava entorpecentes no mesmo lugar. Quando membros do "Bonde do JM" identificaram a venda concorrente, informaram ao líder, ocasionando o homicídio. O delegado diz que não foi fácil convencer a Justiça do Amazonas a emitir um mandado de prisão a Jandeilson, mas que ao fim, ele foi detido e será levado a uma unidade prisional do Estado.

    Em depoimento, o delegado titular do 10º DIP, Danilo Bacarin, disse que os dois confessaram o homicídio e denunciaram Jandeilson como mandante da morte do comerciante
    Em depoimento, o delegado titular do 10º DIP, Danilo Bacarin, disse que os dois confessaram o homicídio e denunciaram Jandeilson como mandante da morte do comerciante | Foto: Divulgação

    "Não tínhamos provas concretas para apontar Jandeilson como líder do bando, mas sabíamos que ele era. Conseguimos articular com a Justiça e foi emitido, no dia 25 de março, um mandado de prisão temporária por homicídio, que dura 30 dias. Desde então estávamos à procura dele. Conseguimos prendê-lo na tarde de segunda, enquanto andava em via pública, no Nova Esperança, Zona Centro-Oeste", completa o delegado.

    O outro crime em que Jandeilson é investigado, de ser autor intelectual (quando não há envolvimento direto), é um acontecido em março do ano passado, na comunidade Beiradinha, também no Dom Pedro.

    A vítima, Cínthia Cristina Fragata, de 21 anos, foi assassinada em uma palafita por suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas. Ela era ex-presidiária e, de acordo com informações divulgadas pela equipe do 10º DIP, Jandeilson soube que ela estaria vendendo drogas no território dele. O traficante será indiciado por homicídio qualificado e deve ter o mandado de prisão temporária convertido para preventiva a qualquer momento, conforme anunciou o delegado Bacarin. 

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais

    Na Compensa, traficante foge da polícia e abandona R$ 8 mil e droga

    Após 'Jack', 'Fumaça' é morto com 8 tiros dentro de casa no Dom Pedro

    Preso com 25 kg de droga, homem confessa que dinheiro pagaria estudos