MORTE MISTERIOSA


Vídeo mostra jovem fugindo de atiradores antes de ser morta, em Manaus

Bruna Freitas Rodrigues, de 23 anos, foi encontrada morta no conjunto Colônia Japonesa, na Zona Centro-Sul de Manaus

Bruna estava com as mesmas roupas com que foi encontrada, no conjunto Colônia Japonesa | Foto: Reprodução

Manaus - Um vídeo que circula nas redes sociais mostra imagens da recepcionista Bruna Freitas Rodrigues, de 23 anos, horas antes de ser encontrada morta com oito tiros, na manhã da última segunda-feira (21), na rua Heisei, no conjunto Colônia Japonesa, no bairro Parque Dez de Novembro, na Zona Centro-Sul de Manaus. 

Nas imagens é possível ver Bruna acompanhada do namorado, o traficante "Carlinhos da Alvorada", juntamente com os comparsas, fugindo dos atiradores após saírem de uma casa noturna no bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste da cidade, durante a madrugada de segunda (21).

Leia mais: Polícia identifica mulher encontrada morta na Colônia Japonesa

Carlinhos e os comparsas ainda chegam a trocar tiros com os outros criminosos. Bruna corre e se protege ao lado de um carro modelo Celta, de cor prata, que estava estacionado próximo à casa noturna.

Carlinhos, que, segundo informações, comanda o tráfico de drogas no Alvorada, supostamente, pertence à facção criminosa comandada por João Pinto Carioca, o "João Branco", e José Roberto Fernandes, o "Zé Roberto da Compensa".

Hipóteses

Duas hipóteses rondam a morte da estudante e recepcionista. Nenhuma delas, porém, está confirmada pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Bruna corre e se protege os tiros  ao lado de carro
Bruna corre e se protege os tiros ao lado de carro | Foto: Reprodução

A primeira delas, bastante difundida, diz que Carlinhos estaria sendo obrigado a entregar os pontos de tráfico, chefiados por ele, para a facção rival, comandada por Gelson Carnaúba, o "Mano G". Os soldados de Gelson teriam  executado Bruna para concretizar as ameaças contra Carlinhos.

Outra hipótese diz que o próprio Carlinhos teria mandado assassinar a estudante. De acordo com uma das informações extraoficiais, Bruna teria informado a um homem, por mensagem, que Carlinhos estava na casa noturna do bairro Alvorada.

Logo após o tiroteio, o traficante e seus comparsas teriam levado a jovem para a Colônia Japonesa, onde foi executada.

Polícia Civil 

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), informou por meio de nota que as investigações sobre a morte de Bruna Freitas Rodrigues estão em andamento, e mais informações não podem ser repassadas para não comprometer os trabalhos.

Veja o vídeo: 

A estudante de enfermagem Bruna Freitas foi encontrada morta na última segunda-feira (21) | Autor: Em Tempo

Leia mais:

Jovem de 22 anos é encontrada morta na Colônia Japonesa

Morre casal baleado com oitos tiros no Zumbi dos Palmares, em Manaus

Assaltante de ônibus baleado na cabeça morre no hospital João Lúcio