Fonte: OpenWeather

    Crime Elucidado


    Assassino confesso de PM matou após assistir mulher apanhar em Manaus

    Ele se entregou à polícia por medo de morrer. A vítima fatal, um policial militar de 38 anos, deixou cinco filhos

    Manaus - Arisson Santos Queiroz, de 22 anos, que estava sendo procurado pela polícia, foi apresentado na manhã desta terça-feira (4) no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Ele é apontado como autor do assassinato de um cabo da Polícia Militar (PM), identificado como Heverton Pereira de Freitas, que tinha 38 anos. Homicídio aconteceu na manhã do último sábado (1°), no bairro São José 3, Zona Leste de Manaus. 

    De acordo com o delegado Orlando Amaral, titular da DEHS, o assassinato aconteceu por volta das 5h30, na rua Goiantins (antiga rua 6), em frente à casa do policial militar, durante consumo de bebidas alcoólicas. 

    “Arisson estava passando pela rua, quando foi convidado para beber. No início da manhã, Heverton se desentendeu e agrediu com socos uma das mulheres que acompanhava o grupo. Então, o Arisson conta que saiu em defesa e travou luta corporal com o policial militar”, disse o delegado. 

    Arisson matou Heverton com oito facadas
    Arisson matou Heverton com oito facadas | Foto: Josemar Antunes/Em Tempo

    Ainda segundo Amaral, em seguida, o assassino pegou uma faca, que estava em uma mesa, e desferiu oito golpes contra Heverton. O policial militar ainda foi socorrido e levado ao Pronto-Socorro João Lúcio, na mesma zona, mas não resistiu aos ferimentos. 

    Horas após o crime foi expedida a ordem judicial pelo juiz Genesino Braga Neto, da 6ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça. Na tarde dessa segunda-feira (3), Arisson se apresentou na DEHS acompanhado de um advogado, onde argumentou que tinha medo de ser morto na rua. 

    Ele foi indiciado por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos na unidade policial, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), no quilômetro 8 da BR-174. 

    Heverton era lotado na 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e deixou cinco filhos.

    Leia mais:

    Professor agredido na Zona Leste de Manaus morre em hospital

    Cunhada matou adolescente a facadas no Ouro Verde, afirma delegado

    Manaus: mesmo com crimes frequentes, SSP aponta redução de homicídios