Fonte: OpenWeather

    Investigações


    Polícia pega último envolvido em latrocínio em ônibus e encerra caso

    Crime ocorreu em junho de 2016, quando um trio assaltou um ônibus do transporte público em Manaus

    Emerson Rodrigues de Oliveira foi indiciado por latrocínio
    Emerson Rodrigues de Oliveira foi indiciado por latrocínio | Foto: Nícolas Daniel Marreco/Em Tempo

    Manaus - O último integrante de um grupo que roubou e cometeu um homicídio dentro um ônibus da empresa Global Green foi preso e apresentado nesta quarta-feira (12). O crime ocorreu em julho de 2016. 

    Emerson Rodrigues de Oliveira, de 21 anos, foi indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte) e seguirá para o Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM), na BR 174. Embora não tenha matado a vítima, o delegado Adriano Félix, falou que ele está enquadrado nas mesmas circunstâncias dos comparsas. 

    "Dos três que assaltaram o coletivo, Erico Rodrigues da Silva, de 22 anos, foi o que matou um dos passageiros. Contudo, o trio irá responder pelo crime de latrocínio de forma conjunta", defendeu. 

    Emerson se escondeu durante esse tempo em casas de parentes em Manacapuru (município distante 89 km de Manaus) e no bairro Santo Agostinho, Zona Oeste, esse último local foi usado como ponto de fuga pelos criminosos após o crime. 

    O delegado explicou que Emerson chegou a frequentar uma igreja e a se converter ao cristianismo, além de trabalhar em um lava jato. No último domingo, por volta das 21h, a Força Tática, da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) o abordou após policiais notarem nervosismo. 

    “Após ser detido, verificou-se o mandado em aberto referente à prisão dele, momento em que a equipe o levou para a delegacia especializada. Até o fim do dia, ele será devidamente indiciado e levado à Central de Recebimento e Triagem (CRT) no CDPM”, informou a autoridade policial. 

    Em resposta à reportagem, Emerson confessou estar arrependido do crime. "Foi a primeira vez que roubei e ainda não deu certo. Precisava de dinheiro e por isso decidi participar do roubo, mas eu era só o que pegava as coisas. Nunca quis que ninguém morresse", contou ele. 

    Relembre o caso 

    No dia 18 de julho de 2016, um coletivo da empresa Global Green foi assaltado enquanto passava pelo bairro Ponta Negra, Zona Oeste. O trio anunciou o assalto e rendeu o motorista e os passageiros. Na ocasião, uma pessoa foi morta. 

    Um homem de 32 anos ficou assustado e tentou pular a catraca para escapar, momento em que Erico Rodrigues da Silva, conhecido como "Taz-Mania" atirou o acertou a nuca da vítima. Ao todo, 25 celulares e diversos objetos pessoais foram roubados. 

    Segundo a Polícia Civil (PC), no momento da fuga, o bando ficou nervoso e deixou os pertences no veículo, partindo para o bairro Santo Agostinho. A vítima baleada foi levada ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio, onde morreu.

    Confira a reportagem da TV Em Tempo.

    Confira a reportagem | Autor: TV Em Tempo

    Leia mais:

    Homem que fez arrastão em praça de alimentação da Cidade Nova é preso

    Presos comandavam tribunal do crime de dentro do Compaj, diz SSP

    Dupla é presa ao confessar guardar carro roubado por R$ 400 em Manaus