Fonte: OpenWeather

    Segurança


    Manauaras driblam insegurança durante as compras de Natal

    O Centro de Manaus é região que mais sofre com ação de golpistas e criminosos nesses período do ano. Cansados dos roubos e pequenos furtos a população passou a adotar métodos próprios e simples para não serem vítimas da violência

    Manaus – Com o pagamento do 13º salário aos trabalhadores e o alto fluxo de pessoas nos centros comerciais, o mês de dezembro costuma ser visado por criminosos. Conforme a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), de janeiro a outubro de 2018, a capital amazonense registrou 66.562 casos de roubos e furtos, aproximadamente 200 ocorrências por dia. Crimes passam a ocorrer com mais frequência nesse período do ano.

    O Centro de Manaus é região que mais sofre com ação de golpistas e criminosos nesses período do ano. Cansados dos roubos e pequenos furtos a população passou  a adotar métodos próprios e simples para não serem vítimas da violência.

    É o caso da assistente administrativa Geisiene Soares, de 38 anos, que antes mesmo de sair de casa para fazer compras de fim de ano, retira todas as joias. O medo é tão grande que até os anéis são retirados dos dedos das mãos.

    Movimentação do comércio do centro de Manaus em época de Natal
    Movimentação do comércio do centro de Manaus em época de Natal | Foto: Ione Moreno

    "Eu evito de todas as formas chamar a atenção nas ruas. A atenção é redobrada e evito no máximo andar com grandes quantias em dinheiros na bolsa. Graça a Deus ainda não sofri nenhum roubo, mas já presenciei o desespero de pessoas que foram vítimas bem do meu lado", disse a consumidora.

    Os consumidores também se baseiam em exemplos de outras pessoas que foram vítimas dos crimes e tentam não cometer o mesmo erro. A universitária Andrea Vidal, 26,  contou que evita usar o celular nas ruas do Centro. Uma das estrategias usada por ela é apenas utilizar o aparelho dentro de lojas e perto dos vendedores.

    Centro Movimentação segurança Manaus
    Centro Movimentação segurança Manaus | Foto: Ione Moreno

    "Tenho uma amiga que foi assaltada de uma forma bem violenta, então, evito andar com o celular na mão. É melhor prevenir do que remediar", disse a estudante, enquanto esperava um motorista de aplicativo na porta de uma grande loja de departamento. 

    Segurança nas lojas

    Além das câmeras de monitoramento existentes dentro da maioria dos estabelecimentos comerciais, os lojistas passaram a contratar seguranças particulares para evitar prejuízos, principalmente no mês de dezembro. As empresas passam a contratar em dobro os vigias ou "boys", como são conhecidos os funcionários que atuam a paisana dentro das lojas e ficam de olho nos criminosos que se passam por clientes. 

    Centro movimentação comercio fim do ano
    Centro movimentação comercio fim do ano | Foto: Ione Moreno

    "Durante os outros meses do ano apenas um segurança dá conta de vigiar a loja. Mas nesse período de dezembro iremos contratar mais dois, porque o fluxo é muito grande. E infelizmente existem muitas pessoas que só entram na loja para furtar os produtos", informou Daiane Barros, 23, gerente de uma loja de variedades.

    Há 10 anos atuando na segurança privada, o vigilante Sebastião Brito, contratado há um mês por uma loja, localizada na avenida Eduardo Ribeiro, contou que devido a audácia e a esperteza dos criminosos, a experiencia dos vigias é fundamental para executar o trabalho.

    "Enquanto um observa as imagens das câmeras de segurança na entrada da loja os outros fazem uma ronda no salão, ficam arrumando os produtos e de olhos nos suspeitos. No inicio do mês, conseguimos deter um grupo, entre eles tinha até uma gravida, eles são espertos, sabem da nossa atuação e tentam nos distrair para roubar", contou o segurança. 

    Dicas

    O especialista em segurança pública, o investigador da Polícia Civil Hilton Ferreira, informou que o criminoso sempre age em grupo. "Não existe o lobo solitário, ou estão em dupla ou trio, um empurra, outro esbarra, bate a carteira ou o objeto alvo e repassa para o comparsa, esses são os modus operandi", informou o profissional que ainda ressaltou que a vítima não deve reagir, pois os suspeitos geralmente estão armados com objetos cortantes.

    Veja a dica apresentadas pelo especialista 

    Mulheres devem evitar levar bolsas porque é o alvo principal dos chamados "batedores" carteira e "mão leve".

    Evitar usar bolsa de alças, devido a fragilidade, com um descuido pode ser cortada. 

    Não guardar o celular no bolso traseiro, nas mãos, não utilizar o aparelho em via pública.

    Utilizar o celular somente dentro de uma loja, perto de funcionários do estabelecimento e das câmeras.

    Se for utilizar mochila, colocar na posição "canguru", na parte da frente do corpo, que a pessoa consegue ficar de olho. 

    Para os homens o especialista informou que eles não devem guardar a carteira no bolso traseiro da calça. "Apesar de ser uma pratica pouca usada, ainda existem homens que se arriscam desta forma", pontuou.  

    Levar apenas um cartão e um documento com foto.  

    Principalmente evitar andar com alta quantia em dinheiro, de preferencia fazer pagamento utilizando o cartão, por meio do debito automático. 

    Caso for usar dinheiro, a pessoa deve levar apenas o valor que pretende gastar em produtos e se possível guardar as notas no bolso da frente da roupa.   

    Ir sempre acompanho de outra pessoa, para não se tornar uma vítima vulnerável.  "Uma companhia ajuda a carregar as compras e até na proteção", ressaltou o investigador.

    Denúncias

    Hilton ainda explica que quando uma pessoa presenciar algum movimento suspeito de imediato deve entrar no primeiro estabelecimento comercial e pedir ajuda.

    "Se a pessoa perceber que está sendo perseguida, deve entrar em uma loja e avisar algum vendedor para que ele chame a polícia. Não tem que esperar ser roubado, a polícia também ajuda a prevenir. Mesmo que o suspeito vá embora é importante que a pessoa ligue e repasse as características para a polícia, desta forma pode evita que outros casos aconteça. Se a maioria fazer isso um pouquinho a segurança será pra todos", disse o especialista. 

    Crianças 

    Ferreira ressalta que os pais ou responsáveis não devem andar com mais de uma criança.  Segundo ele existem pesquisas que apontam que pessoas que andam com crianças abaixo de 10 anos são alvos preferenciais dos criminosos, porque sabem que a mãe ou pai sempre dá atenção ao filho e são de fácil distração.

    "Se a família tem mais de um filho deve levar apenas o mais o mais velho, assim ele ajuda e evita constrangimentos, pois é muito comum que as crianças menores se percam. Enquanto o adulto cuida da criança o ladrão cuida do bolso dele", 

    Ferreira ainda ainda alertou que a população não abra crediários nessa época do ano, pois também é um período que golpes financeiros são aplicados com frequência. 

    "Nada de fazer crédito por telefone, os golpes ficam de olho nas lojas, abordam clientes fora do estabelecimento e oferecem serviços de empréstimos. Deixam folhetos com número e prometem liberar dinheiro na hora, por meio de escritórios, isso não existe. Esses procedimentos devem ser feitos nas agencias. Bancos conhecidos ou lojas tradicionais", disse o especialista. 

    Segurança Pública 

    Para evitar os assaltos e furtos foi dado início a um esquema de reforço de segurança.  A Polícia Militar do Amazonas (PAMM) lançou a operação “Boas Festas”, que tem o objetivo de reprimir, prevenir e combater crimes como roubos, furtos e homicídios, especialmente nesse período de fim de ano quando o comércio fica aquecido por conta das tradicionais festas de Natal e Ano Novo.

    A ação conta com o aumento do efetivo de mil policiais que integrarão o efetivo já existente no centro da cidade e outras áreas de comércio da capital e grande fluxo de pessoas. Segundo explicou o comandante geral, coronel Cláudio Silva, esse efetivo integrará a tropa que já atua nessas áreas, destes, 700 policiais serão designados para o centro e 300 destinados para as demais áreas de comércio.

    A operação se estenderá até o dia 04 de janeiro de 2019. "O patrulhamento será desenvolvido as 24 horas do dia operacionalizando todas as modalidades de policiamento, como barreiras, patrulhamento a pé, motorizado com viaturas de duas e quatro rodas. Serão empregados os efetivos do Comando de Policiamento Metropolitano, do Policiamento Especializado, do Policiamento Turístico e Força Tática", disse o coronel. 

    Delegacia Móvel 

    Posicionada estrategicamente na avenida Eduardo Ribeiro, esquina com a rua Quintino Bocaiúva, a Delegacia Móvel, irá auxiliar nos trabalhos das forças de segurança naquela região da cidade. O atendimento será de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados das 8h às 14h.

    “Essa é uma operação muito importante e que demonstra a preocupação dos órgãos de segurança com esse período das festas natalinas, período de muita circulação no Centro da cidade. Se houver a necessidade de reprimir alguma prática, a Polícia Civil também estará atuando para este fim, com a Delegacia Móvel e também haverá reforço na Central de Flagrante que cobre aquela área, que é o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP)”, explicou o delegado-geral adjunto, Ivo Martins. 

    O 1º DIP, fica localizado na rua Duque de Caxias, Nº 1926, bairro Praça 14 de Janeiro, zona sul da capital.