Fonte: OpenWeather

    Transferência


    Mais 17 presos do AM são transferidos para presídios federais

    Ao todo, 26 detentos deixaram a cidade após serem identificados como líderes de grupos criminosos dentro das unidades prisionais do Estado

    Os locais para onde os presos serão transferidos ficam a cargo do Departamento Penitenciário Nacional (Depen)
    Os locais para onde os presos serão transferidos ficam a cargo do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) | Foto: BRUNO ZANARDO/SECOM

    Manaus - Nesta quinta-feira (30), o Comitê Gestor de Crise anunciou que mais 17 presos foram transferidos para presídios federais. A medida atende a uma solicitação do Governo do Amazonas junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. Ao todo, 26 detentos deixaram a cidade após serem identificados como líderes de grupos criminosos dentro das unidades prisionais do Estado.

    As nove primeiras transferências, na terça-feira (28/05), foram de presos que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) já havia identificado como uma ameaça à ordem ao sistema de segurança e, por conta disso, solicitou ao Governo Federal a transferência deles há cerca de 20 dias. A transferência dos demais seguiu o trâmite natural do processo, que é a solicitação inicial à Justiça do Amazonas, que submete à Justiça Federal e, havendo vagas disponíveis, o deferimento retorna à Justiça estadual, que autoriza as transferências.

    Os locais para onde os presos serão transferidos ficam a cargo do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Para serem transferidos, os detentos devem atender a requisitos técnicos e jurídicos, somados aos dados de inteligência que comprovem a necessidade do envio dos mesmos para estabilizar o sistema.

    A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) tem concentrado esforços no sentido de desarticular a ação de grupos criminosos no sistema prisional. Todo trabalho que tem sido feito pelo Estado não se resume aos fatos ocorridos entre domingo (26) e segunda-feira (27). O Governo entende que é necessária a contribuição de todos para a solução deste complexo problema, incluindo o Governo Federal e os órgãos do sistema de justiça.

    Comitê Gestor de Crise

    O Governo do Amazonas montou, na noite de segunda-feira (27), um Comitê Gestor de Crise envolvendo órgãos do Sistema de Segurança, poder Judiciário e representantes do Legislativo, para estabelecer adoção de medidas imediatas para solucionar os problemas registrados nos presídios da capital, decorrentes de um racha de presos que integravam o mesmo grupo criminoso. O grupo é formado por representantes dos órgãos do Sistema de Segurança, Judiciário, Assembleia Legislativa, Ministério Público do Estado (MPE-AM), Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) e Ordem dos Advogados do Brasil.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Transferência de presos evitou massacre de facção no AM, diz juiz

    'O Estado não reconhece facções criminosas', diz secretário da Seap