Fonte: OpenWeather

    Homicídio


    Autônomo é morto com três tiros após discussão no Centro de Manaus

    A vítima foi baleada com dois tiros no abdômen e um no pescoço. Segundo a Polícia Militar, o crime teria sido motivado após uma confusão por disputa de clientes para restaurantes

    Manaus - Um autônomo identificado apenas como Marcos, que trabalhava como "chamador de clientes" em um restaurante no Centro de Manaus, foi morreu no final da tarde desta quinta-feira (11), no Hospital 28 de Agosto, após ser atingido com três tiros durante uma confusão na rua Barroso. O autor dos disparos identificado como Fabiano Nascimento de Freitas, de 36 anos, que seria proprietário de outro estabelecimento, foi preso enquanto tentava fugir da cena do crime. 

    Conforme a Polícia Militar, o crime ocorreu por volta das 14h30 e teria sido motivado após uma confusão por disputa de clientes. Uma equipe da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que faz patrulhamento em motocicletas na área central, conseguiu deter o suspeito nas proximidades da avenida 7 de Setembro. Com ele foi apreendido o revolver calibre 38,  com três munições deflagradas e três intactas. 

    Arma do crime apreendida
    Arma do crime apreendida | Foto: Daniel Landazuri

    Fabiano foi encaminhado para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Segundo o plantonista da unidade policial, delegado Marcos Arruda, em depoimento o autor do crime relatou que foi defender sua esposa que havia sido xingada pela vítima.

    "Naquela área central existem restaurantes que contratam freelancers, conhecidos como 'chamador', que recebem diárias para atrair clientes para os estabelecimentos. A vítima era um desses 'chamador' e supostamente teria xingado a mulher do suspeito. Após um briga entre os dois, o Fabiano pegou a arma e atirou contra o Marcos", informou o delegado. 

    O autônomo foi baleado com dois tiros no abdômen e um no pescoço. Ele foi socorrido por comerciantes e levado para o pronto-socorro, porém morreu por volta das 18h, na unidade de saúde. 

    Fabiano foi autuado por homicídio e porte ilegal de arma de fogo. Ele permanece preso no 1º DIP. "O suspeito disse que comprou o revólver no interior do Estado, não informou o município. Ele conta, ainda, que guardava a arma para proteger a família", disse Arruda.  

    O corpo da vítima deve ser removido para o Instituto Médico Legal (IML), e deve aguardar o reconhecimento de familiares. 

    Leia mais

    Mortes no Mauazinho têm relação com briga entre FDN e CV, diz polícia

    Vídeo: Procurada pela Interpol, mulher de João Branco da FDN é presa

    Professor é encontrado morto dentro da própria casa, em Manaus