Fonte: OpenWeather

    Apresentação


    Vídeo: assassinos pedem desculpa à família de motorista de app

    O motorista Higson Ramos foi brutalmente assassinato pelos criminosos. O corpo dele foi encontrado no ramal do Brasileirinho

    Os criminosos foram autuados por latrocínio | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - Felipe Gomes de Araújo, de 26 anos, e João Victor da Rocha Maduro, de 19 anos, foram apresentados à imprensa na manhã desta segunda-feira (9), no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). A dupla e um adolescente, de 16 anos, apreendido pela Polícia Militar na última sexta-feira (6), estão envolvidos na morte do motorista de aplicativos de transporte Higson Ramos Cavalcante, de 49 anos. 

    Durante a apresentação, os criminosos pediram desculpas aos familiares da vítima.

    A dupla foi apresentada na sede da DEHS
    A dupla foi apresentada na sede da DEHS | Foto: Josemar Antunes

    Higson estava desaparecido desde a madrugada da última terça-feira (3), após sair de casa, no bairro Santa Etelvina, na Zona Norte de Manaus, para trabalhar. A vítima foi encontrada com quatro facadas na tarde de sexta-feira (6), em uma área de mata no ramal do Brasileirinho, no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste da capital.

    Crime premeditado

    De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, o crime foi premeditado. Felipe, João Victor e o adolescente, solicitaram uma corrida, via aplicativo, no bairro Monte das Oliveiras, na Zona Norte. O trio tinha como propósito roubar a vítima. 

    "Os três entraram no veículo com objetivo de roubar o celular, a renda, e o veículo. Eles levaram Higson para a estrada do Tarumã e lá anunciaram o roubo. Em seguida, colocaram a vítima no porta-malas e seguiram para o ramal do Brasileirinho, onde decidiram matar Higson", explicou o delegado Paulo Martins. 

    Após matarem a vítima, conforme o delegado, o carro apresentou pane por falta de combustível. Para fugir do local, eles pediram apoio de um morador para ajudar na compra de gasolina. 

    "Foi um crime premeditado. O menor de idade revelou que mataram a vítima por medo de serem reconhecidos, pois Higson morava no mesmo bairro que eles. O adolescente confessou que esfaqueou Higson e João Victor desferiu mais facadas", disse.  

    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS
    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS | Foto: Josemar Antunes

    Prisão

    A dupla foi presa no último sábado (7), após o adolescente revelar a localização dos comparsas. João se entregou espontaneamente na DEHS. A ordem judicial em nomes dos suspeitos foi expedida no mesmo dia, pela juíza Anagali Marcon Bertazzo, no Plantão Criminal. 

    O delegado ressaltou, ainda, que Felipe usava tornozoleira eletrônica, mas ele rompeu o dispositivo. O celular da vítima foi recuperado com a esposa de Felipe. Todos já possuem passagem pela polícia, inclusive por tráfico de drogas.

    Eles foram indiciados por latrocínio (roubo seguido de morte). João Victor e Felipe passaram por audiência de custódia, mas devem ficar presos no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), no quilômetro 8 da rodovia federal BR-174.

     Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Bárbara Mitoso/ TV Em Tempo