Fonte: OpenWeather

    Planos


    Vídeo: mapa da FDN orientava membros a jogar celulares em presídios

    O objetivo da facção criminosa era jogar 20 celulares em uma unidade prisional da capital, para reforçar a comunicação entre criminosos de dentro da cadeia com gerentes do tráfico de drogas

     

    No mapa havia orientações para que os subordinados jogassem 20 celulares em uma unidade prisional
    No mapa havia orientações para que os subordinados jogassem 20 celulares em uma unidade prisional | Foto: Daniel Landazuri

     Manaus - Durante a prisão da ex-presidiária Naiana Alencar França, 32, e do detento do semiaberto Leandro Crhistofer Ribeiro Silva, 19, em um apartamento situado na segunda etapa do conjunto residencial Viver Melhor, bairro Lago Azul, Zona Norte de Manaus, a Polícia Civil encontrou um mapa com orientações de líderes da facção criminosa Família do Norte (FDN) para que os subordinados cumprissem um plano de jogar 20 celulares em uma unidade prisional da capital amazonense, com objetivo de reforçar a comunicação entre criminosos de dentro da cadeia com gerentes do tráfico de drogas. 

    "Vai mano 'R' ontem chegamos no irmão 'Jô' e vamos fazer um progresso. Você mesmo chegar nos meninos e pedir para vim jogar pelo semiaberto do jeito que está explicando nesse mapa", diz trecho do bilhete, escrito no verso do mapa. 

    A orientação também explicava que os membros deveriam dividir os celulares em sacos de fibras, usados para o armazenamento de farinha. 

     

    No verso do mapa havia orientações de como empacotar os celulares
    No verso do mapa havia orientações de como empacotar os celulares | Foto: Daniel Landazuri

    "Pede para o 'Mil Grau' não jogar, ele tem que jogar no canto do muro. "Mano só temos essa semana, porque a obra da cozinha vai acabar. Depois disso não vamos mais poder andar lá na área", diz o alerta  do recado.

    O plano foi encontrado em posse de Naiana, que é apontada pela polícia como coordenadora do tráfico de drogas na invasão Monte Horebe. Ela foi condenada a nove anos por roubo majorado, pela participação de um assalto a um cartório, em 2017. 

     

    Naiana e Leandro Crhistofer foram presos em um apartamento situado na segunda etapa do conjunto residencial Viver Melhor
    Naiana e Leandro Crhistofer foram presos em um apartamento situado na segunda etapa do conjunto residencial Viver Melhor | Foto: Daniel Landazuri

    Sequestro

    Naiana é suspeita de participar do sequestro de Sádia Reis Barros, de 11 anos, e do padrasto dela, Leilson de Souza Marinho, 35, que teriam sido mortos na ocupação.

    No dia 26 de setembro a ex-presidiária prestou depoimento, mas apresentou versões contraditórias e foi procurada novamente, na última terça-feira. Porém para a surpresa da polícia, na casa dela foram apreendidas porções de cocaína e maconha, três notebooks, três celulares, agendas de anotações do tráfico de drogas e R$ 852, em espécie. 

    "O flagrante foi feito na esperança de encontrar elementos que nos leve a novas pistas até o paradeiro da Sádia", informou a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). 

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Luiz Rodrigues/ TV Em Tempo