Fonte: OpenWeather

    Apreensão de drogas


    No AM, trio é preso com 50 kg de maconha avaliados em mais R$ 200 mil

    Os suspeitos estavam sendo monitorados há 30 dias

    No total, 52 tabletes de maconha foram encontradas em dois sacos, dentro de boias de emergência da embarcação | Foto: Daniel Landazuri

    Manaus - Integrantes de uma quadrilha especializada em transporte e distribuição de drogas no Amazonas foram presos na última terça-feira (1) e apresentados na tarde desta quinta-feira (3). Os suspeitos foram capturados com aproximadamente 50 quilos de maconha. A droga, avaliada em cerca de R$ 220 mil, estava escondida em uma balsa, que trafegava pelo rio Solimões e foi interceptada perto de Manacapuru (distante 68 quilômetros de Manaus). 

    Foram presos os irmãos Abraão Pinheiro Soares, de 37 anos, e Jonas Pinheiro Soares, de 20 anos, além Lucas Dantas Pinheiro, 23 anos  e um adolescente de 17 anos foi apreendido. 

    O delegado Paulo Mavignier, diretor do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), informou que os suspeitos estavam sendo monitorados há 30 dias. “Nossas equipes montaram campana no rio Solimões, por onde a balsa iria passar e conseguimos fazer a abordagem”, disse. 

    No total, 52 tabletes de maconha foram encontradas em dois sacos, dentro de boias de emergência da embarcação.

    “Sabemos que os presos fazem parte de um grupo criminosos. Estamos investigando qual seria a participação deles nessa quadrilha e chegar até os líderes”, explicou o delegado. 

    Abraão, Jonas e Lucas foram sitiados em flagrante por tráfico de drogas, associado para o tráfico de drogas e corrupção de menores. Eles foram apresentados na tarde desta quinta-feira (3), no prédio da Delegacia Geral, em Manaus, mas ficarão custodiados na delegacia de Manacapuru. 

    O adolescente foi levado para a Delegacia Especializada em Apuração de Atoa Infracionais (Deaai).

    Outra apreensão

    Na manhã de quarta-feira (2), por volta das 6h, outra ação do Denarc apreendeu aproximadamente oito quilos de pasta base de cocaína. A drogas estava dentro de um cilindro no convés de uma embarcação, que navegava no rio Negro. 

    “Nessa ocorrência não houve prisão, porque o cilindro foi enviado como encomenda. Mas vamos investigar o remetente e o destinatário para chegar aos responsáveis pelo produto ilícito”, destacou o Mavignier. 

    Os trabalhos foram realizados em conjunto com a Delegacia Fluvial, Grupo Fera, e os cães farejadores da Receita Federal e Secretaria de Inteligência da SSP-AM.