Fonte: OpenWeather

    Polícia


    Vídeo: Alejandro presta depoimentos nesta tarde (7)

    Advogado de defesa afirma que suspeito estava internado em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro (RJ)

    Sexto suspeito no crime teve a prisão temporária convertida por prisão domiciliar | Foto: Josemar Antunes

    Manaus - Alejandro Molina Valeiko, de 29 anos, se apresentou na tarde desta segunda-feira (7), no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Ele chegou por volta das 12h32, acompanhado dos advogados Yuri Dantas e Marco Aurélio de Lima Choy, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - seccional Amazonas (OAB/AM), para prestar depoimento sobre a morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, de 42 anos. 

    O sexto suspeito no crime teve a prisão temporária convertida por prisão domiciliar, nos autos de Habeas Corpus Criminal. A decisão monocrática foi preferida no sábado (5), pela desembargadora Joana dos Santos Meireles, da 2ª Vara do Tribunal do Júri. Uma oficial da Justiça fez a entrega do documento ao delegado Paulo Martins, titular da DEHS, alegando que ele sofre de problemas mentais devido ao uso de drogas.

    Outros cinco envolvidos no assassinato do engenheiro, ocorrido após uma festa "rave" na casa de Alejandro, localizado no condomínio Residencial Passaredo, bairro Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus, foram presos. São eles: o sargento da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Eliseu da Paz Souza, que trabalha na Casa Civil do município; o motorista de transporte por aplicativos José Evandro Júnior; Elielton Magno de Menezes Gomes, o cozinheiro, Vittório Del Gatto, e o ex-PM, Mayc Vinícius Teixeira Parede.

    Filho da primeira-dama do município, desembarcou por volta das 10h50 desta segunda-feira (7), no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes
    Filho da primeira-dama do município, desembarcou por volta das 10h50 desta segunda-feira (7), no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes | Foto: Josemar Antunes

    O suspeito, desembarcou por volta das 10h50 desta segunda-feira (7), no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus. Segundo o advogado de defesa, Marco Aurélio Choy, Alejandro Valeiko estava internado em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro (RJ).

    Alejandro Valeiko foi questionado pelos repórteres sobre sua participação, mas preferiu ficar em silêncio. Sob protesto de familiares de Flávio Rodrigues, que estavam com cartazes e faixas com pedido de "Justiça", além de camisas com foto do engenheiro, Alejandro Valeiko foi conduzido para uma das salas da DEHS para prestar depoimento. 

    Familiares e amigos de Flávio permanecem na DEHS
    Familiares e amigos de Flávio permanecem na DEHS | Foto: Josemar Antunes

    Choy afirmou que o seu cliente está disposto a cooperar com a polícia sobre o assassinato. A imprensa não teve acesso ao interrogatório a portas fechadas.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Bárbara Mitoso/ TV Em Tempo