Fonte: OpenWeather

    Caso Flávio


    'Sou inocente', diz Alejandro a caminho da Central de Triagem da Seap

    O suspeito deve passar a noite na CRT da Secretaria de Administração Penitenciária. Em seguida, será conduzido para um Centro de Detenção Provisória Masculino

    Suspeito teve prisão temporária decretada, com prazo de 30 dias
    Suspeito teve prisão temporária decretada, com prazo de 30 dias | Foto: Alailson Santos / PC-AM

    Manaus - "Sou inocente. Não fiz nada", essas foram as únicas palavras de Alejandro Molina Valeiko, de 29 anos, quando era conduzido pela polícia para o Instituto Médico Legal (IML), onde realizou exames de corpo de delito, na noite desta segunda-feira (7). 

    Alejandro teve a prisão temporária, com prazo de 30 dias, decretada pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Ele é o sexto suspeito de envolvimento no homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, que tinha 42 anos. 

    O cumprimento da prisão temporária ocorreu após uma ordem judicial suspendendo a determinação de prisão domiciliar expedida no último sábado (5), pela desembargadora Joana dos Santos Meirelles, no Plantão Judicial. A nova decisão é do desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, da Primeira Câmara Criminal do TJAM.

    Alejandro realizou exame de corpo de delito no IML
    Alejandro realizou exame de corpo de delito no IML | Foto: Alailson Santos / PC-AM

    De acordo com a polícia, Alejandro estava em uma clinica de reabilitação no Rio de Janeiro. O suspeito chegou em Manaus hoje e se apresentou na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), por volta de meio-dia, acompanhado dos advogados de defesa.

    "Recebemos a nova ordem judicial, onde revoga a prisão domiciliar e determina que o Alejandro, após os procedimentos na delegacia, seja conduzido a uma unidade prisional da capital", explicou o delegado Paulo Martins. titular da DEHS. 

    Martins informou, ainda, que em depoimento Alejandro reforçou que é inocente. "Ele nega a participação, assim como os outros envolvidos", disse.

    Procedimentos

    Após os trâmites realizados na DEHS, Alejandro foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de corpo de delito. Em seguida, ele foi conduzido a Central de Recebimento e Triagem (CRT) da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), onde permanecerá esta noite até ser conduzido a um Centro de Detenção Provisória Masculino.

    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS
    Delegado Paulo Martins, titular da DEHS | Foto: Alailson Santos / PC-AM

    Entenda o caso

    O corpo do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos foi encontrado na tarde do dia 30 de setembro deste ano, em um terreno no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus, horas depois de estar em um condomínio no bairro Ponta Negra, na casa de Alejandro.

    Já estavam presas cinco pessoas, também investigadas pela participação no homicídio do engenheiro, sendo José Edvandro Martins de Souza Junior, 31, Elielton Magno de Menezes Gomes Junior, 22, e o chefe de cozinha Vitorio Del Gatto, que morava na residência. 

    O policial militar Elizeu da Paz de Souza, 37, que estava lotado na Casa Militar da Prefeitura de Manaus e, conforme investigações, seria segurança de Alejandro, também foi preso. Outro preso foi Mayc Vinicius Teixeira Parede, 37. Conforme as investigações, Elizeu e Mayc estiveram juntos no condomínio na noite em que ocorreu o homicídio de Flávio.

    *Daniel Landazuri e assessoria