Fonte: OpenWeather

    Estelionato


    Vídeo: quadrilha é presa por fraudar pagamentos em faculdade do AM

    Os suspeitos, segundo a polícia, pagavam mensalidades de alunos de um Centro Universitário da capital - utilizando cartões de créditos clonados

    Todos os integrantes da quadrilha tiveram as prisões decretadas durante a operação “Clazione” | Foto: Izaías Godinho

    Manaus - Uma quadrilha, formada por seis pessoas, teve a prisão temporária decretada durante a operação “Clazione”, deflagrada pelos policiais do 8º Distrito Integrado de Polícia (DIP) na manhã de quinta-feira (10). Os suspeitos são acusados de pagar mensalidades de alunos um Centro Universitário da capital, utilizando cartões de créditos clonados, o que trouxe um prejuízo estimado em meio milhão de reais para a instituição.

    Conforme o titular do 8º DIP, Adriano Félix, a polícia cumpriu os mandados de busca e apreensão de: Adriana Saraiva Salgado, 34; Ayrton Freire Salgado, 25; Fernando Fernandes de Oliveira, 40; Giovanna Costa Perdigão, 25; Levino Souza Evangelista Filho, 34; e Tatiane Pires dos Santos, 30. As prisões ocorreram nos bairros Tarumã, Santo Agostinho, Petrópolis e Nossa Senhora das Graças, respectivamente, nas zonas Oeste, Sul e Centro-Sul de Manaus.

    “Eles adquiriam os cartões no Estado de São Paulo, por R$ 250 a unidade e, com isso, realizavam várias atividades como pagamentos de mensalidades e compras em geral. Eles chegaram a dar um prejuízo de 200 mil reais em uma empresa de eletrônicos”, frisou Adriano Félix, acrescentado que o grupo acessava o link do Portal do Aluno da faculdade e, assim, realizavam os pagamentos.

    O delegado frisou que as investigações iniciaram em 2018, pelo delegado Fabiano Pignata, após a assessoria jurídica do Centro Universitário formalizar a denúncia. “Em maio deste ano, por meio de uma outra investigação, conseguimos identificar os infratores. Fizemos o link dos casos, pois eram as mesmas pessoas com o mesmo modo de atuação”, concluiu o delegado Adriano Félix.

    As ordens judiciais foram expedidas pela juíza Andrea Jane Silva de Medeiros, da 5ª Vara Criminal do Tribunal do Júri, e o grupo vai permanecer preso no 8º DIP, onde aguarda o fim dos procedimentos cabíveis.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Bárbara Mitoso/ TV Em Tempo