Fonte: OpenWeather

    Coari


    Vídeo: viatura da PM-AM atropela cachorro e mulher entra em desespero

    Após confrontar os policiais que estavam na viatura, dona do animal atropelado denuncia que recebeu voz de prisão e ficou por duas horas em uma cela com homens

    Carlessandra gesticula para o motorista desacelerar, mas a viatura prossegue e atropela o cão | Foto: Reprodução

    Coari - Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um cachorro sendo atropelado por uma viatura da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) em Coari (município distante 362 km de Manaus). Nas imagens, o veículo manobra de ré, em alta velocidade, e passa por cima do animal que estava no meio da rua. O episódio ocorreu na última sexta-feira (11), por volta das 17h, mas só ganhou repercussão neste sábado (12).

    O vídeo mostra pelo menos quatro cachorros andando pela via. A dona dos animais, a estudante Carlessandra Chaves, de 23 anos, parece tentar colocá-los para dentro de casa. Ela chega a pegar um no colo, mas os outros permanecem na rua. Quando percebe o carro se aproximando, Carlessandra gesticula para o motorista desacelerar, mas a viatura prossegue e atropela um dos cães, que fica agonizando na via. 

    Segundo a jovem, a viatura retornou após ouvir os gritos dela. Ao questionar a conduta dos policiais, Carlessandra recebeu voz de prisão sob a alegação de desacato. Ela foi conduzida à delegacia, onde registraram a denúncia contra a estudante.

    “Eles me levaram na viatura, querendo botar medo e mostrando as pistolas porque eu não me calava e dizia que eles eram assassinos”, diz a jovem. “Fiquei presa junto com outros homens na cela, foi muito humilhante. Saí só duas horas depois na companhia de um advogado”, relata a jovem.

    O titular da Delegacia Interativa de Coari, delegado Barradas Junior, afirma que já conversou com Carlessandra e o advogado para que compareçam na segunda-feira na unidade, onde o caso será apurado. Ele também afirmou que orientou ambos a registrar um Boletim de Ocorrência caso decidam abrir processo no Fórum do município. Barradas acrescenta que, nesse caso, não existe dano culposo, e só é possível entrar com ação civil de danos morais e materiais.

    O PORTAL EM TEMPO teve acesso à versão do policial que conduzia o veículo. O agente, que não teve a identidade divulgada, afirma que o atropelamento não foi proposital. “Quem falou ou acha que foi proposital é porque não tem animal ou está falando de má fé. Eu amo animais. Tenho sete cachorros de raças variadas. Sei que é difícil perder um animal que é como um filho para alguns”, disse.

    O policial também diz que, como o carro está em uma ladeira subindo de ré, não é possível visualizar o cachorro no meio da rua. 

    Veja os vídeos do atropelamento:

    Atropelamento foi registrado em vídeo | Autor: Reprodução
     
    Cachorro ficou agonizando na via | Autor: Reprodução