Fonte: OpenWeather

    Confronto com traficantes


    Cabo Maciel parabeniza PM pelo sucesso da ação contra traficantes

    O deputado disse ter certeza absoluta, mesmo com meu sentimento de pesar com essas famílias, que quando alguém empunha uma arma e sai para o confronto, com certeza já tomou a decisão que pode morrer ou pode matar. "

    De acordo com Cabo Maciel, os Policiais atuaram com profissionalismo e flagrantearam os traficantes na hora que formavam um “bonde” para tomar a “boca”.
    De acordo com Cabo Maciel, os Policiais atuaram com profissionalismo e flagrantearam os traficantes na hora que formavam um “bonde” para tomar a “boca”. | Foto: Divulgação

    Manaus - Usando a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), durante o pequeno expediente na manhã desta quarta-feira (30), o presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Cabo Maciel (líder do PL) parabenizou os Policiais Militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e Força Tática pela resposta dada aos traficantes durante troca de tiros no Beco JB Silva, rua Magalhães Barata - bairro Crespo, na Zona Sul de Manaus.

    De acordo com Cabo Maciel, os Policiais atuaram com profissionalismo e flagrantearam os traficantes na hora que formavam um “bonde” para tomar a “boca”.

    Em nota à imprensa, o deputado destacou que os bandidos ao serem interceptados na madrugada desta quarta-feira (30) pelos militares reagiram atirando contra os policiais, que revidaram a altura baleando 17 traficantes, que foram conduzidos ao Hospital 28 de Agosto, onde foram constatados os óbitos.

    "Um grupo de traficante estava dentro de um veículo baú, com objetivo de cometer homicídio contra os rivais e tomar o controle da “boca de fumo” na área. Na ação, contra os Policiais foram registrados a apreensão de 17 armas de fogo".

    O deputado disse ainda ter certeza absoluta, mesmo com meu sentimento de pesar com essas famílias, que quando alguém empunha uma arma e sai para o confronto, com certeza já tomou a decisão que pode morrer ou pode matar. "Entre um servidor da segurança e um soldado do tráfico, eu prefiro que o servidor de segurança permaneça vivo combatendo o crime em nosso Estado”, acrescentou Maciel.