Perigo e ameaça


Vídeo:estudante ameça abrir fogo em escola e matar desafetos em Manaus

Pelas redes sociais, o estudante anunciou o plano de execução na escola e qual o motivo da ação

O jovem ameaçou pelas redes sociais os possíveis alvos da chacina | Foto: Izaías Godinho

 Manaus - Professores e responsáveis por alunos da Escola Estadual Professor Roberto Vieira, localizada no bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus, ficaram aterrorizados, nesta segunda-feira (4), após um estudante da unidade de ensino fazer postagens de ameaças nas redes sociais.

No texto, publicado por volta das 22h de domingo (3), o aluno do 3°ano afirmou que pretendia assassinar outros colegas por conta de desentendimentos. 

“Tem essa entrada que vai direto até o último pavilhão onde para o lado esquerdo e direito ficam as salas e começa no 3º e termina nos primeiros anos. Aí os nomes dos lixos que sujam esse ambiente”, afirma o aluno ao descrever o plano, marcando o nome de nove alunos na publicação.

Após denúncias, policiais da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados e devem permanecer no local até o horário noturno. A direção da escola optou por liberar os estudantes durante o dia.

De acordo com a delegada Deborah Souza, titular do 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), a equipe de investigação da unidade policial localizou o adolescente. Conforme a titular, ele foi encaminhado para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), onde, após procedimentos cabíveis, será conduzido ao Ministério Público. Ainda segundo a delegada, não há qualquer ameaça à segurança dos alunos na escola supracitada.

A publicação feita pelo estudante
A publicação feita pelo estudante | Foto: Divulgação

O Portal EM TEMPO esteve na escola e conversou com alunos e responsáveis. Conforme uma estudante do 9º ano, a violência é uma realidade na escola. 

“Já vi alunos armados dentro da minha sala. Pedi várias vezes para mudar de turma. A insegurança é muito grande”, disse a estudante.

Pais dos estudantes pedem mais segurança.  “Nunca sabemos se os nossos filhos vão chegar vivos em casa. Precisamos de uma intervenção das autoridades “, frisou a mãe de um dos estudantes.

Seduc

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) informou que não houve qualquer ameaça presencial na escola 

O órgão frisou que, desde o início do dia, quando tomou conhecimento de ameaças feitas por uma rede social, a Coordenação de Segurança e a Coordenadoria Distrital da secretaria acionaram a 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) que, desde às 5h da manhã, está com o policiamento ostensivo na área da escola e não registrou qualquer ameaça à  vida dos estudantes e professores da escola no local. 

"O gestor da escola também já foi orientado a registrar o Boletim de Ocorrência (BO) no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Nesse momento, a secretaria está apurando a denúncia da ameaça por meio da rede social para mais esclarecimentos" disse o órgão.

Assista à reportagem da TV Em Tempo:

Assista a reportagem | Autor: Bárbara Mitoso/ TV Em Tempo