Fonte: OpenWeather

    Execução


    Homem é morto no bairro Cidade de Deus, em Manaus

    Segundo informações de moradores, ‘Rodrigo’ a pouco tempo havia saído da cadeia

    Um morador informou que o bairro não tem segurança policial | Foto: Kennedson Paz

    Manaus - Um homem, identificado como Rodrigo Marques de Freitas, 25, foi morto nessa madrugada de sábado (9), com dois tiros, na rua Santos, bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus. 

    Tudo aconteceu após o assassino entrar na residência da vítima e efetuar os disparos. Segundo informações de moradores, ‘Rodrigo’ a pouco tempo havia saído da cadeia.

    A sensação de insegurança e medo dos moradores foi evidente pela equipe de jornalismo do Portal EM TEMPO. Ninguém na rua Santos quis prestar qualquer esclarecimento sobre o caso.

    Em um ponto mais distante, um comerciante que preferiu não se identificar, informou que os moradores estão assustados com o ocorrido. “Todo mundo fica apavorado. Ninguém sabe o que é isso, se é por conta de drogas, é muito complicado, quem tá nesse meio o resultado é cadeia ou morte”.

    O morador ainda informou que o bairro não tem segurança policial. “Nós não temos segurança para sair à noite. Eu que trabalho no bairro, quando dá 18h já fecho as portas com medo de assaltos", afirmou. 

    Policiais da 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), foram acionados para a ocorrência e após chegarem ao local, levaram a vítima ao Hospital e Pronto Socorro (HPS) Platão Araújo. No qual, segundo a registo da ocorrência, chegou sem vida ao hospital.

    Rodrigo já teve passagens  pela polícia por roubo majorado, delito que ocorreu em abril desse ano. No caso em questão, ele e seus comparsas invadiram um mercadinho no bairro Nova Cidade e utilizavam arma de fogo para fazer ameaças as vítimas e roubá-las. 

    O crime deverá ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros para a descoberta do autor do crime. Até o fim da manhã de sábado (9), nenhum suspeito havia sido preso.

    O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) que após passar pelos exames de necropsia, foi liberado aos familiares.