Chacina


Em Manaus, grávida baleada em chacina pode ter parto antecipado

Após craniotomia médicos avaliarão a transferência da grávida para uma maternidade

O crime vitimou cinco pessoas da família de Rosilana, dentre eles, os dois filhos da mulher
O crime vitimou cinco pessoas da família de Rosilana, dentre eles, os dois filhos da mulher | Foto: Daniel Landazuri

Manaus -  A dona de casa Rosilana de Jesus Roque, 34, que está grávida de oito meses e foi atingida por um tiro durante uma chacina ocorrida na noite de sábado (16), em uma casa na rua Ibitita, bairro Nova Cidade, na Zona Norte, está passando por um procedimento cirúrgico no cérebro. Após o procedimento ela poderá ter o parto antecipado.

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) informou, por meio de nota, que uma craniotomia está sendo realizada no Hospital e Pronto-Socorro Doutor João Lúcio Pereira Machado e, após os procedimentos, médicos irão avaliar a possibilidade de transferência da mulher para uma maternidade da capital.

O crime vitimou cinco pessoas da família de Rosilana, dentre eles, os dois filhos dela, o estudante Luiz Carlos Roque de Souza, 19, e Maria Isadora de Jesus Roque, 14. Na ação, também foram atingidos os irmãos Edmundo de Jesus Roque, de 23 anos, conhecido como “Bill”, que seria o alvo dos assassinos, Poliana de Jesus Roque, 17, além da tia deles, a diarista Márcia Gonçalves de Jesus, 44, que foi baleada no local, mas morreu enquanto recebia atendimento médico na ambulância.

Segundo informações, o ataque teria sido ordenado por um traficante identificado apenas como “Dirceu”, que teria deixado a facção criminosa Família do Norte (FDN) e se tornado o integrante do Comando Vermelho (CV) e, para manter a liderança na comunidade, mandou executar soldados do tráfico, que viraram rivais.

Mais informações sobre o caso no link