Fonte: OpenWeather

    Caso Sotero


    Fabíola chora ao ouvir promotor narrar o assassinato de Wilson Justo

    "Até hoje Fabíola fala que não sabe como contar para os filhos que o pai morreu”, destacou o promotor público George Pestana

    Julgamento é assistido por dezenas de pessoas | Foto: Divulgação

    Manaus - A dentista Fábiola Rodrigues, viúva de Wilson Justo Filho, chorou intensamente ao ouvir o promotor público George Pestana falar ao júri sobre os últimos instantes de vida do marido. Sentada na primeira fila do plenário no Fórum Ministro Henoch Reis, Zona Sul de Manaus, a viúva não conteve a emoção e desabou em lágrimas.

    Nós vídeos do crime, ocorrido no dia 25 de novembro de 2017, em uma casa noturna na Zona Oeste de Manaus, que foram apresentados pela promotoria, Fabíola se emocionou quando o promotor público descreveu momentos em que ela tentava se comunicar com o marido, com medo da situação e também de morrer.

    "Até hoje, Fabíola fala que não sabe como contar para os filhos que o pai morreu. Wilson mostrou o último ato de amor para Fabíola mesmo tendo recebido três tiros a curta distância [queima-roupa], isso tudo por motivo fútil", declarou o promotor.

    Com semblante triste, familiares de Wilson acompanham todo o momento tomados por olhares tristes. O delegado Gustavo Sotero permanece observando o momento de acusação sem demonstrar expressões.