Briga de facções


Jovem de 18 anos é morto por rivais com tiro na testa em Manaus

Os atiradores chegaram ao local a pé e realizaram os disparos

Lucas ainda foi socorrido para o  SPA do Galiléia
Lucas ainda foi socorrido para o SPA do Galiléia | Foto: Kennedson Paz

Manaus - Lucas Mendes Cabral, de 18 anos, morreu após ter sido alvejado com um tiro na cabeça. O crime aconteceu no beco Inácio, nas proximidades da rua Loro Aritú, localizada no bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte de Manaus. O jovem ainda chegou a ser socorrido por familiares, mas não resistiu aos ferimentos.

Devido ao fato, uma equipe da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foi acionada e os militares foram deslocados até ao local. Entretanto, quando chegaram, Lucas já havia sido conduzido por seus familiares até o Serviço de Pronto Atendimento Enfermeira Eliameme Rodrigues Mady, popularmente conhecido como SPA do Galiléia, localizado na Avenida Sumaúma, também no Monte das Oliveiras.

Conforme informações do tenente Ronaldo Azevedo, dois homens foram os responsáveis pelo assassinato.

“Informações que colhemos apontam que no beco existe um ponto de tráfico de drogas e uma briga entre facções criminosas para o domínio da ‘boca’. Os suspeitos chegaram a pé, mas bem armados e realizaram vários disparos, porém apenas um apenas um atingiu a vítima na região frontal da cabeça. Lucas já tinha diversas passagens na polícia”, explicou Ronaldo.

O tenente não soube informar de qual facção criminosa Lucas fazia parte. “As informações que tivemos é que ele fazia parte de uma ‘bocada’ de fumo que tem nesse beco”, relatou o Azevedo.

O corpo de Lucas foi removido para o IML
O corpo de Lucas foi removido para o IML | Foto: Kennedson Paz

Na unidade hospitalar, Lucas deu entrada na emergência em estado gravíssimo, foi reanimado pelos profissionais e estava em coma. Devido ao ferimento, foi necessário solicitar a transferência para o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio. Contudo, ainda durante esta manhã, por volta de 10h30, Lucas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para fazer a remoção do corpo. O caso deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Até o fechamento desta matéria, nenhum dos suspeitos havia sido identificado.