Fonte: OpenWeather

    Tráfico de Drogas


    “Polícia só atrapalha os corres”, diz adolescente apreendido com droga

    O adolescente foi flagrado com drogas e delatou o fornecedor à polícia, que também foi preso no bairro Santa Etelvina

    O caso foi apresentado na Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Deaai)
    O caso foi apresentado na Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Deaai) | Foto: Divulgação

    Manaus – Um adolescente de 13 anos foi apreendido, na tarde desta quinta-feira (2), por volta das 15h10, na rua 15 de julho, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, no momento em que estava vendendo drogas. Durante a ação policial, o menor delatou o fornecedor dele, Wanderson Neves Serzedelo, o “Macaxeira”, de 31 anos, que foi preso pela polícia. Um fato inusitado chamou a atenção de quem estava na delegacia no momento da apresentação da ocorrência. O menor acusou a polícia de atrapalhar "o trabalho" na boca de fumo. 

    Segundo o sargento Guedes da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a equipe estava realizando patrulhamento de rotina, quando avistou o adolescente de 13 anos comercializando drogas. Imediatamente, ele foi apreendido. Ao ser questionado sobre a origem do material ilícito, ele denunciou o comparsa Wanderson - que foi preso nas proximidades do local.

    A princípio, ele foi conduzido ao 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP). Lá, o adolescente disse à imprensa que a polícia atrapalha o trabalho dele na boca de fumo.

    Wanderson, o "Macaxeira", disse que foi a primeira vez que forneceu drogas ao adolescente
    Wanderson, o "Macaxeira", disse que foi a primeira vez que forneceu drogas ao adolescente | Foto: Suyanne Lima


    “Eu quis vender drogas porque eu estava sem dinheiro para gastar com as donas nas festas. Comprei, vendi a droga e gastei o dinheiro todinho. Quando peguei de novo e estava vendendo, a polícia atrapalhou o meu trabalho”, disse o menor.

    A equipe da 26ª Cicom informou ainda que o adolescente já tinha sido denunciado outras vezes pelos populares da localidade, mas que não tinha sido apreendido por não estar com drogas nas outras abordagens. Para a polícia, “Macaxeira” relatou que comprou drogas e repassou para o adolescente porque precisava comprar uma televisão nova. O homem disse, ainda, trabalhar fornecendo marmitas e esta teria sido a primeira vez que deu drogas ao menor.

    Wanderson e o adolescente foram apresentados na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai) para prestarem esclarecimentos. Segundo a polícia, "Macaxeira" pode ser liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).