Coso de Família


Após sumiço de botija de gás, mulher esfaqueia irmã no AM

Mesmo ensanguentada, a vítima procurou a delegacia e registrou o Boletim de Ocorrência

Caso registrado no 48º DIP
Caso registrado no 48º DIP | Foto: Divulgação

Maués - Uma discussão entre duas irmãs, por conta do sumiço de uma botija de gás, terminou na delegacia no final da manhã desta sexta-feira (3). Conforme a Polícia Militar do município, uma mulher de 32 anos foi esfaqueada pela irmã, que não teve a identidade divulgada, ainda na quinta. O caso aconteceu em Maués, distante 276 quilômetros de Manaus.

A vítima havia deixado a suspeita cuidando de sua residência durante o Réveillon e, quando retornou para o imóvel, na manhã de quinta-feira (2), notou a ausência do item doméstico. 

Ainda conforme a PM de Maués, a mulher que atacou a irmã alegou que a residência havia sofrido um furto. Porém, a vítima estranhou a versão porque nenhum outro objeto foi levado da casa.

A vítima procurou o quartel da 10ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), ainda na quinta-feira, para denunciar a irmã. 

"Como se tratava de um caso que exigia investigação, a mulher foi orientada a registrar Boletim de Ocorrência na Polícia Civil. Não posso garantir isso, mas tudo indica que na delegacia ela foi orientada a resolver a situação entre a família mesmo. Depois disso, a vítima foi liberada", informou o tenente Diego Piccolotto. 

Na manhã de hoje (sexta), a vítima procurou novamente a irmã e, ao questionar sobre a botija, acabou sendo esfaqueada no braço esquerdo. Ferida, a mulher caminhou até o Centro de Maués e foi vista pela equipe 10ª CIPM.

"Pedimos para ela procurar o hospital e ligamos para a ambulância, mas demorou muito. Solicitamos uma viatura para levá-la até a unidade de saúde, mas a mulher se recusou. Ela queria que primeiro fôssemos procurar pela suspeita, mas precisávamos socorrê-la. Não podemos conduzir uma ocorrência com uma pessoa ferida. Então, ela saiu por conta própria e foi até a Polícia Civil", contou o tenente. 

Ainda ensaguentada, a mulher registrou o B.O no 48º Distrito Integrado de Polícia (DIP), em Maués. Até a publicação desta matéria, não há informações sobre a prisão da suspeita.