Fonte: OpenWeather

    Investigação


    1 mês após o crime, família de Heloísa diz que ‘polícia está dormindo'

    Família alega que a polícia está dormindo no caso e clama por respostas sobre o paradeiro do principal suspeito: Michael Saboia de Souza

    Heloísa foi encontrada morta no dia 15 de dezembro de 2019 em um casarão no Centro seminua e com sinais de estrangulamento e indícios de tortura
    Heloísa foi encontrada morta no dia 15 de dezembro de 2019 em um casarão no Centro seminua e com sinais de estrangulamento e indícios de tortura | Foto: Divulgação

    Manaus – Nesta quarta-feira (15), um mês depois do encontro do corpo da estudante de técnico em enfermagem Heloísa Medeiros da Silva, de 17 anos, no dia 15 de dezembro de 2019 em um casarão na rua Miranda Leão, bairro Centro, Zona Sul de Manaus, os familiares da adolescente continuam sem respostas sobre o paradeiro do principal suspeito do crime Michael Saboia de Souza, de 19 anos. A família clama por justiça e alega que a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) está "dormindo no caso". O corpo da jovem apresentava sinais de estrangulamento.

    Fábio Medeiros, que é tio de Heloísa, relatou ao Portal EM TEMPO que um mês após o crime a família continua vivendo diariamente com o descaso de saber que Michael Saboia continua solto. “Já aconteceram tantos crimes depois da morte de Heloísa e muitos já foram solucionados. No caso da Heloísa está essa enrolação toda. Nunca vamos perder as esperanças por Justiça, mas vivemos tristes e angustiados por não termos nenhuma resposta”, disse.

    Heloísa e o principal suspeito do crime Michael
    Heloísa e o principal suspeito do crime Michael | Foto: Divulgação

    Questionado pela reportagem sobre o exame de necropsia, Fábio informou que família ainda não teve acesso aos resultados e que a previsão é que eles sejam entregues pela polícia ainda nesta semana. Os resultados poderão confirmar ou não, se Heloísa foi abusada sexualmente antes de ser morta.

    Posicionamento

    Em nota, a PC-AM informou que, de acordo com delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), as diligências em torno do caso continuam e mais informações não podem ser repassadas para não comprometer o andamento das investigações.

    Relembre o caso

    Heloísa desapareceu no dia 12 de dezembro, quando deixou uma casa noturna no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus, acompanhada de Michael Saboia. A família informou à imprensa que não conhecia o homem e que acreditava que ele era amigo ou namorado da adolescente. 

    O corpo da vítima foi encontrado na madrugada do dia 15 de dezembro em um casarão pertencente à avó de Michael. O imóvel fica localizado na rua Miranda Leão, no bairro Centro, Zona Sul, onde o corpo da adolescente estava seminu e com sinais de estrangulamento, além de indícios de tortura, pois a adolescente teve as unhas arrancadas e os cabelos cortados.