Fonte: OpenWeather

    Homicídio


    Jovem é assassinado na Zona Leste e outra vítima consegue sobreviver

    Conforme testemunhas, dois homens armados atiraram contra os jovens e fugiram do local

    Jovem baleado é encaminhado para o hospital Platão Araújo.
    Jovem baleado é encaminhado para o hospital Platão Araújo. | Foto: Arquivo Emtempo

    Manaus -  Um jovem, identificado apenas como ‘Thalisson’, de 17 anos, morreu após ser alvejado por diversos tiros na noite de quarta-feira (15), por volta de 20h, na rua Gaivota, no bairro Cidade de Deus, Zona Leste de Manaus. Além dele, outro jovem também foi baleado, mas sobreviveu.

    Conforme informações preliminares de testemunhas no local, dois suspeitos foram os responsáveis pela morte.

    “A gente ouviu os tiros. Dois homens em uma motocicleta chegaram na rua e, ao avistarem o jovem que morreu e um outro rapaz, atiraram contra eles. Depois disso fugiram e não conseguimos ver a placa”, explicou um morador, que, por questões de segurança, preferiu não se identificar.

    Uma segunda vítima, de 15 anos, também foi atingida pelos tiros e ficou gravemente ferido. Devido ao fato, populares o conduziram até ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo, localizado no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da capital. 

    Na unidade hospitalar, o jovem relatou aos policiais que ele e o amigo estavam saindo de uma quadra de futebol quando foram surpreendidos pelos pistoleiros.

    Assustados com a situação, moradores da região acionaram a polícia. Uma equipe da 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foi deslocada ao local para fazer o isolamento da área e preservar a cena do crime.

    Em depoimento à polícia, alguns moradores informaram que o irmão de Thalisson teria morrido de forma semelhante há tempos atrás. Diversos curiosos estavam no local, mas não souberam dar mais detalhes sobre o modelo e placa da motocicleta ou sobre as características físicas dos suspeitos.

    Uma equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e peritos, do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), estavam no local para identificar possíveis provas que ajudem no processo de investigação do caso.

    O Instituto Médio Legal (IML) foi acionado e os agentes removeram o corpo para a sede do instituto, onde passará por exames de necropsia.