Tiroteio


Veja quem são os baleados em confronto na Zona Sul: PM é um deles

A adolescente Lívia da Silva Leite, de 15 anos, baleada na cabeça morreu no HPS 28 de Agosto, onde os outros baleados também receberam atendimentos médicos

O corpo da adolescente foi removido para o IML
O corpo da adolescente foi removido para o IML | Foto: Reprodução

Manaus - Cinco pessoas foram baleadas durante um conflito entre facções criminosas na noite desta quarta-feira (29). Segundo a polícia, o caso ocorreu na rua Marquês da Silveira com a avenida Parintins, bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus.

Entre os feridos está o sargento Anderson Argelin, servidor da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), que passava pelo local no momento do tiroteio.

As outras vítimas foram identificadas pela polícia como Luiz Jorge Oliveira, de 44 anos; Claison Rodrigues de Lima, 18, Thiago Gomes da Silva, 18, e a adolescente Lívia da Silva Leite, 15, baleada na cabeça. A jovem morreu no Hospital e Pronto-socorro (HPS) 28 de Agosto, onde os outros baleados também receberam atendimentos médicos.

Sargento baleado em uma das pernas
Sargento baleado em uma das pernas | Foto: Divulgação

De acordo com policiais da 1ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), uma das corporações que atendeu à ocorrência, ocupantes de um veículo modelo Voyage, cor cinza e placa OAK-6092, desceram e efetuaram vários disparos nas pessoas que estavam em um bar.

No entanto, um morador da área, que, por questão de segurança, pediu anonimato, informou que o alvo dos atiradores seria um homem, não identificado, que estava pichando um muro da localidade com a sigla da facção criminosa Comando Vermelho (CV).

Ainda segundo a testemunha, ao presenciarem a cena, os criminosos retornaram com o veículo e atiraram contra o pichador, porém os disparos acertaram as vítimas inocentes.

Até a publicação desta matéria, Luiz Jorge e Thiago Gomes continuavam internados no HPS 28 de Agosto. Já o sargento Anderson e Claison Rodrigues, que foram feridos nas pernas, receberam alta médica.

O corpo da adolescente foi removido para o Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil deve investigar o caso.