Prisão


Homem foi morto por dar murro em adolescente no Iranduba

A briga foi motivada por causa de uma dívida com o tráfico de drogas

A vítima se envolveu em uma briga com um dos autores, por conta de uma dívida de drogas
A vítima se envolveu em uma briga com um dos autores, por conta de uma dívida de drogas | Foto: Divulgação

Policiais civis da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba prenderam em flagrante, nesta segunda-feira (03), por volta das 9h, Joabe Batista de Oliveira, 18, e apreenderam um adolescente de 17 anos, ambos envolvidos no homicídio do vendedor de peixe Jonas da Silva Mano, conhecido como “Tipiti”, que tinha 37 anos. O crime aconteceu nesta madrugada, por volta de meia-noite, na comunidade São Sebastião, naquele município (distante 27 quilômetros em linha reta da capital).

A ação policial foi coordenada pelos delegados, Sylvia Laureana e Carlos Alberto, titular e adjunto, respectivamente, da 31ª DIP. Conforme Laureana, por volta das 20h, no endereço mencionado, a vítima se envolveu em uma briga com um dos autores, por conta de uma dívida de drogas, ocasião em que desferiu um murro no adolescente, que jurou vingança. Joabe e mais outro adolescente, também, de 17 anos, que está sendo investigado pela polícia, presenciaram as agressões.

“Horas após a briga, por volta das 23h, Joabe e o adolescente agredido por Jonas, pegaram uma espingarda caseira, e retornaram ao endereço acima, onde Jonas estava em via pública. O adolescente alvejou o homem com um tiro, que veio a óbito no local. Assim que ficamos sabendo da ocorrência, iniciamos as diligências no lugar. Encontramos Joabe, bem como o adolescente, em suas respectivas residências, localizadas, na mesma comunidade. Em depoimento, eles confessaram o crime, porém, não encontramos a arma usada no delito”, disse a delegada.

Procedimentos

Joabe foi autuado em flagrante por homicídio e o adolescente por ato infracional análogo ao crime de homicídio. Ao término dos trâmites cabíveis na delegacia, o jovem e o adolescente ficarão custodiados na carceragem da unidade policial, à disposição da Justiça.

*Com informações da assessoriaa