Investigação


Polícia faz buscas por assassinos de adolescentes no Educandos

Sigrid Libório de Santana, de 13 anos, e Thaissa Kerolainy da Silva Azevedo, de 14 anos, foram encontradas mortas em horários distintos às margens de um igarapé no bairro Educandos, na Zona Sul

As adolescentes foram executadas a tiros por integrante de uma facção criminosa | Foto: Suyanne Lima

Manaus – Após o encontro em menos de 6h dos corpos das adolescentes Sigrid Libório de Santana, de 13 anos, e Thaissa Kerolainy da Silva Azevedo, de 14 anos, em um igarapé na rua Nova, no bairro Educandos, Zona Sul de Manaus, policiais civis e militares realizaM buscas durante esta sexta-feira (7), na área e em becos nas proximidades do local. A informação foi repassada ao Em Tempo por fontes que residem na área e que preferem não serem identificadas.

Uma fonte contou que os policiais estão desde cedo pela área realizando buscas por criminosos. “Eles estão aqui a cada 1h. A movimentação policial está intensa e a maioria dos trabalhos estão sendo realizadas em becos. Essa área é dominada por integrantes da facção criminosa Família do Norte (FDN). A polícia está caçando algo e possivelmente sejam os assassinos das adolescentes”, contou.

Segundo os familiares de Thaissa, Sigrid tinha ido até à casa da amiga, no bairro Colônia Oliveira Machado, Zona Sul de Manaus, e as duas desapareceram do local, por volta das 3h da manhã. O corpo de Sigrid foi encontrado por volta de meio-dia às margens do igarapé, já Thaissa foi encontrada por volta das 19h, no mesmo local. Sigrid foi executada com sete tiros, já Thaissa, foi morta por três tiros.

Sigrid teria relatado à mãe da amiga que estava sendo ameaçada por integrantes de uma facção criminosa. Na quinta-feira (7), repercutiu em redes sociais um vídeo que mostra o momento em que as adolescentes são conduzidas por membros de uma facção criminosa para o “tribunal do crime”.

As imagens começaram a circular nas redes sociais horas depois do encontro do corpo de Sigrid. O vídeo de 19 segundos mostra um dos suspeitos portando uma arma de fogo e apontando para as costas das vítimas.

Investigações

Questionado pelo Em Tempo sobre o andamento das investigações sobre o caso das adolescentes, o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), informou, por meio de nota divulgada pela assessoria, que equipes da especializada foram até o local, onde os corpos das vítimas estavam, e coletaram informações preliminares.

Um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar as circunstâncias do crime e autoria do delito. O delegado disse que todas as informações, recebidas pelos policiais, estão sendo averiguadas e todas as linhas de investigações estão sendo trabalhadas. As equipes policiais seguem em diligências para identificar e prender os autores do crime.